Digite sua busca e aperte enter


Cidade da Guatemala (Guatemala) - Peças de artesanato guatemalteco podem ser encontradas no mercado da capital.

Imagem:

Compartilhar:

À espera do fim do mundo, turistas lotam região onde viveram os maias

Criado em 18/12/12 10h06 e atualizado em 18/12/12 11h14
Por Renata Giraldi* Edição:Talita Cavalcante Fonte:Repórter da Agência Brasil

Guatemala
Cidade da Guatemala (Guatemala) - Peças de artesanato guatemalteco podem ser encontradas no mercado da capital. (Valter Campanato/ABr)

Brasília - A previsão de que o mundo acabará em três dias – sexta-feira (21) –, de acordo com interpretações do calendário maia, provocou uma busca elevada de turistas estrangeiros à Guatemala. Assim como Honduras e El Salvador, o local abrigou a civilização maia. A expectativa, segundo o Instituto Guatemalteco de Turismo, é receber cerca de 200 mil estrangeiros.

A civilização maia é reconhecida pelo aprimoramento da língua escrita e pelos conhecimentos em arte, arquitetura, matemática e sistemas astronômicos. Os maias jamais desapareceram por completo e, na Guatemala, os descendentes tentam manter as tradições.

Leia também:

Saiba por que o mundo (não) vai acabar no dia 21 de dezembro

Confira outras previsões "furadas" de fim de mundo

12/12/12: o início do fim?

O calendário maia pode ser sincronizado e interligado a uma série de combinações de ciclos e análises paralelas. Como é preciso interpretar, em geral, os leigos não conseguem lidar com o sistema. Segundo especialistas, o calendário maia tem aspectos semelhantes aos empregados em outras civilizações mesoamericanas.

O Observatório Nacional Indígena disse que ocorreram gastos excessivos para a promoção das atividades de sexta-feira. Informações não confirmadas indicam que o Ministério da Cultura e do Desporto investiu aproximadamente US$ 3,2 milhões, enquanto o instituto gastou cerca deUS$ 5 milhões. Houve ainda um decreto presidencial que determinou o treinamento de agentes de turismo para atuar nas áreas sagradas da civilização maia.

*Com informações da agência pública de notícias da Guatemala, AGN e da agência estatal de notícias de Cuba, Prensa Latina.

Edição: Talita Cavalcante

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Deixe seu comentário