Digite sua busca e aperte enter


Funcionários do Banco Santander protestam contra possível demissão em massa.

Imagem:

Compartilhar:

Audiência entre Sindicato e Santander sobre demissões é adiada para dia 18

Criado em 12/12/12 19h24 e atualizado em 12/12/12 19h32
Por Bruno Bocchini Edição:Fábio Massalli Fonte:Agência Brasil

Protesto Santander
Funcionários do Banco Santander protestam contra possível demissão em massa. (Tânia Rêgo / ABr)

São Paulo – O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e o Banco Santander começaram a discutir nesta quarta-feira (12) uma solução sobre o aumento do número de demissões de bancários desde o início do mês de dezembro. A negociação se deu com a intermediação do Núcleo de Solução de Conflitos do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região. Um novo encontro foi  agendado para a próxima sexta-feira (14).

Em razão do início do processo de negociação, a audiência de dissídio no TRT, que deveria ocorrer  hoje, foi adiada para terça-feira (18). No entanto, a liminar que suspendeu as demissões do Santander em dezembro está mantida e o pedido de suspensão da liminar feito pelos advogados do banco não foi julgado. Na quinta-feira passada (6), o TRT decidiu suspender as demissões sem justa causa do banco em São Paulo até que sindicato e empresa entrassem em um acordo.

TRT suspende demissões sem justa causa no Santander

De acordo com o banco, não há um plano de demissão em massa no Santander. Os advogados admitiram ao TRT, no entanto, que cerca de 440 demissões ocorreram no mês de dezembro (considerando também os pedidos de desligamento feitos pelos próprios trabalhadores), mas ressaltaram que o número de empregados demitidos neste ano pelo banco ainda é inferior ao do ano passado. O sindicato argumenta que o número de homologações de desligamento, só na primeira semana de dezembro, superou a média mensal de demissões.

Outra audiência, entre o Sindicato dos Bancários do ABC e os advogados do Santander, marcada para hoje, que também trataria sobre o aumento de demissões, foi adiada. O TRT concedeu cinco dias para o banco apresentar mais informações sobre o desligamento dos empregados.

Bancários fazem paralisação contra demissões no Santander e no Itaú

Edição: Fábio Massalli

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Deixe seu comentário