Digite sua busca e aperte enter


morador de rua no frio

Imagem:

Compartilhar:

Conheça dicas para ajudar a população em situação de rua a enfrentar o frio

Criado em 05/07/16 17h10 e atualizado em 05/07/16 17h43
Por Portal EBC*

A população em situação de rua é a que mais sofre com a chegada do inverno. Agasalhos, cobertores, colchões, alimentos e bebidas quentes tornam-se itens emergenciais para amenizar o frio desses grupos mais vulneráveis.

Sem teto para se abrigarem, contam com iniciativas do goveno, de organizações não governamentais e de coletivos indpendentes. A partir da experiẽncia de algumas dessas iniciativas, conheça 7 dicas de como contribuir: 

1- Arrecadação independente de agasalhos e cobertores

O primeiro passo é exercer o que está a seu alcance. Reúna agasalhos, toucas, luvas e cachecóis que  você e ou sua família não usam mais para distribui-los a pessoas que vivem na rua. Você pode entregá-los pessoalmente como fez o grupo de Drag Queens em Brasília ou deixar com uma organização que faça a redistribuição.

Drags queens se mobilizam para arrecadar agasalhos no DF. Imagem: divulgação / facebook.com/montadasparaobem

2- Distribuição de alimentos e bebidas que possam amenizar o frio

Sopas, chás, café e outros alimentos e bebidas quentes podem ser uma boa forma de amenizar o frio e a fome daqueles que mais precisam. A dica segue mais ou menos a forma de distribuição do tópico anterior. Na cidade de Sococaba, em São Paulo, um grupo de amigas criou a iniciativa Amizadaria Solidária, que distribui sopa à população em situação de rua da capital paranaense de três a quatro vezes por semana.

Grupo de amigas distribui sopas em Sorocaba / Divulgaçâo

Grupo de amigas distribui sopas em Sorocaba / Divulgação.

3- Deixar agasalhos em pontos estratégicos para quem precise

No caso da falta de tempo para distribuição, também é possível deixar os agasalhos em locais estratégicos como pendurados em árvores, ou dispostos em uma caixa em local público.  Um brechó em Curitiba , pendurando peças de roupas em cabides presos em árvores com uma placa explicando que são destinados à população de rua.

Libelula brechó - agasalhos árvore
Divulgação / Brechó Libélula

4- Está em SP? Use a Central de Atendimento Permanente e de Emergência (CAPE)

Na cidade de São Paulo funciona uma linha de atendimento exclusiva para ajudar cidadãos em situação vulnerável. Através do número 156 é possível pedir auxílio ou ajuda para desabrigados. A CAPE funciona 24 horas por dia. 

Site: CAPE

5- Ingresso em redes sociais que visam arrecadações

Podemos usar as plataformas de redes sociais para ajudar no processo de mobilização. Através de grupos e páginas, é possível criar e compartilhar com eficácia campanhas sociais e eventos que possam auxiliar a população de rua.

 O Facebook, por exemplo, é uma plataforma de de fácil e rápido compartilhamento que pode aumentar o número de interessados em ajudar. A internauta Maria Gabriela Martins utilizou a ferramenta para criar a Campanha do Agasalho 2016 em bairros pobres do Rio de Janeiro.

campanha do agasalho
Imagem: Página da Campanha do Agasalho no Facebook.

6- Campanha para arrecadação de dinheiro

Também é possível fazer arrecadações em dinheiro para a compra de agasalhos e alimentos destinados à população em situação de rua. Em Belo Horizante, por exemplo, a instituição religiosa Acolhida Solidária Dom Luciano Mendes tentou o financiamento coletivo Acolhida no Frio, mas não conseguiu atingir a meta proposta. Nesse caso, o dinheiro é devolvido aos doadores. 

campanha acolhida no frio

Imagem: site da campanha Acolhida no Frio.

7- Sugira outras iniciativas de combate ao frio

Existem muitas iniciativas de arrecadação de agasalhos por todo o Brasil. Com uma rápida pesquisa, é possível encontrar algum projeto próximo a sua região..

Quem está no estado de São Paulo, por exemplo, pode descobrir onde fazer a doação por meio do site http://www.campanhadoagasalho.sp.gov.br/.

Você também pode sugerir campanhas e instituições que realizam esse trabalho em sua cidade. Para isso, basta descrever a iniciativa no campo de comentários abaixo.

 

*Colaborou Robson William.

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade