Digite sua busca e aperte enter


Perspectiva do mirante- restaurante

Imagem:

Compartilhar:

Rio ganha novo museu de arte no dia de seu aniversário

Criado em 01/03/13 06h40 e atualizado em 07/07/16 14h20
Por Vladimir Platonow Edição:Graça Adjuto Fonte:Agência Brasil

Museu de Arte do Rio
O Museu de Arte do Rio é uma das obras do Porto Maravilha. (Foto Divulgação / Facebook)

Rio de Janeiro – Um presente especial, que será entregue hoje (1º), marca o 448º aniversário de fundação da cidade do Rio. Com a presença da presidenta Dilma Rousseff, será inaugurado o Museu de Arte do Rio (MAR), na Praça Mauá, no centro da capital. A abertura ao público será no próximo dia 5, e os visitantes terão acesso a cerca de 900 obras de arte, além de fotografias, documentos e objetos históricos, grande parte ligada à cidade.

Saiba mais:
Quatro importantes exposições marcam inauguração do novo Museu de Arte do Rio

O MAR foi concebido a partir da união de dois prédios construídos em épocas distintas: o Palacete Dom João VI, inaugurado em 1916 para abrigar a Inspetoria de Portos, e um prédio modernista, da década de 1940, que já funcionou como delegacia de polícia, hospital da Polícia Civil e terminal rodoviário. A ligação visual entre os dois imóveis foi possível com a construção de uma grande laje em forma de onda na cobertura e de uma rampa coberta, em leve declive, que leva o visitante de um prédio a outro. O projeto foi desenvolvido pelo escritório carioca Bernardes + Jacobsen.

O Palacete Dom João VI é destinado à exposição das obras de arte, enquanto o edifício ao lado, com sete pavimentos, abriga a Escola do Olhar, um espaço dedicado à formação continuada de educadores e alunos das escolas municipais do Rio. Nesse espaço haverá salas de aula, biblioteca especializada em artes visuais, café, loja de arte, auditório para 107 pessoas e um terraço onde funcionará um restaurante com vista panorâmica para a Baía de Guanabara.

O visitante poderá ver quatro exposições: Rio em Imagens - uma Paisagem em Construção, com pinturas, gravuras, desenhos, fotografias, esculturas e vídeos, em um total de 400 peças; O Colecionador – Arte Brasileira e Internacional na Coleção Jean Boghici, com 136 peças; Vontade Construtiva na Coleção Fadel, com 250 obras, e O Abrigo e o Terreno – Arte e Sociedade no Brasil, com 114 peças.

O diretor geral do MAR, Luiz Fernando de Almeida, ressaltou o significado do novo museu para a população. “O povo carioca vai ter neste museu um lugar em que possa apreciar e compreender a arte. O MAR tem a característica de uma dimensão expositiva igual à educativa. Está constituindo um acervo que não é só de obras de arte, mas da representação da história do Rio, que pensará em suas exposições como instrumento de formação e educação da população diante da arte.”

O investimento na construção do museu foi R$ 79,5 milhões, uma iniciativa conjunta da prefeitura do Rio, responsável pela alocação dos recursos, e da Fundação Roberto Marinho, responsável pela concepção do projeto.

O ingresso será R$ 8 a inteira e R$ 4 a meia. Terão acesso gratuito pessoas com mais de 60 anos, alunos e professores da rede pública de ensino e crianças até 5 anos. Às terças-feiras, o ingresso é gratuito ao público em geral. O horário de visitação é das 10h às 17h, de terça-feira a domingo. O museu fecha às segundas-feiras. A estimativa é que 200 mil pessoas visitem o MAR por ano.

Edição: Graça Adjuto

Creative Commons - CC BY 3.0

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Deixe seu comentário

Publicidade