Digite sua busca e aperte enter


Ella Fitzgerald

Imagem:

Compartilhar:

Doogle do Google faz homenagem à lenda do jazz, Ella Fitzgerald

Criado em 25/04/13 08h03 e atualizado em 25/04/13 10h43
Por Portal EBC

Doodle em homenagem a Ella Fitzgerald
Doodle em homenagem a Ella Fitzgerald. (Reprodução da internet / Google)

A arte utilizada no google de hoje faz uma homenagem à lendária cantora de jazz Ella Fitzgerald. Ela é apontada por alguns críticos musicais como a maior cantora do século XX. A vocalista, também conhecida como a “Primeira Dama da Canção”, era conhecida por seu timbre puro, fraseados e entonação impecáveis. Ella também tinha uma impressionante capacidade de improviso vocal. Sua carreira durou 59 anos rendendo a ela 14 prêmios Grammy.

A musicista nasceu em 25 de abril de 1917 na Virgínia, e fez sua estreia como cantora aos 17 anos, em 21 de novembro de 1934, no Teatro Apollo, no Harlem. Em meados da década de 50, Fitzgerald se tornou a primeira negra a se apresentar no Mocambo, depois de Marilyn Monroe interceder a seu favor com o proprietário da casa.  Sua carreira foi se consolidando trazendo para Ella o título de uma das principais intérpretes ao vivo de jazz.

Confira outras homenagens do Google

Ella Fitzgerald
Ella Fitzgerald (Carl van Vechten)

A cantora perdeu a mãe muito cedo e com o trauma deixou de frequentar as aulas. Chegou a trabalhar como vigia num bordel e numa casa de apostas ligada à máfia. A artista também se envolveu em problemas com a polícia e acabou presa num reformatório, de onde fugiu. Depois disso, ela viveu na rua até ser internada numa casa de órfãos de cor em Nova York.

Com problemas de saúde, Ella fez sua última gravação no ano de 1991, e sua última apresentação ao vivo em 1993. Em 1996, ela morreu aos 79 anos, em Beverly Hills, California.

Após a morte da artista, o colunista do New York Times Rich Frank escreveu que Ella teria sido responsável por uma "transação cultural tão extraordinária quanto a integração, feita por Elvis, na mesma época, dos brancos com o soul afro-americano. Aqui estava uma mulher negra popularizando canções urbanas compostas por judeus imigrantes para um público nacional de predominantemente cristãos brancos."

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade