Digite sua busca e aperte enter


Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Compartilhar:

Big Jato foi o grande vencedor do 48º Festival de Cinema de Brasília

Criado em 23/09/15 00h07 e atualizado em 07/07/16 14h15
Por Aline Leal Edição:Aécio Amado Fonte:Agência Brasil

O filme Big Jato, de Cláudio Assis, foi um grande vencedor 48º Festival de Cinema de Brasília do Cinema Brasileiro. Ele ganhou quatro das cinco principais categorias: o Troféu Candango de melhor filme, conquistou os prêmios de melhor ator, Matheus Nachtergaele, e nelhor atriz, Marcélia Cartaxo. O longa levou ainda os troféus de melhor roteiro e trilha sonora.

O prêmio especial do juri foi para o longa Fome, de Cristiano Burlan, que venceu também na categoria de melhor som.

Cláudio Assis, diretor de Big Jato, vendedor do prêmio de melhor filme do Festival de Brasília
Cláudio Assis, diretor de Big Jato, vendedor do prêmio de melhor filme do Festival de Brasília (Gustavo Gomes/Portal EBC)

O Prêmio Candango de melhor montagem ficou com Para minha Amada Morta, de Aly Muritiba. O filme venceu ainda na categoria de melhor direção, direção de arte e de fotografia e conquistou os prêmios de atriz e ator coadjuvante, pelos trabalhos de Giuly Blancato e de Lourinelson Vladmir  O vencedor do juri popular foi  A Família Dionti, dirigido por Alan Minas.

Quintal, de André Novais, venceu na categoria de curta ou média metragem. O filme também conquistou os prêmios de roteiro e de melhor atriz, concedido a Maria José Novais. Rapsódia para o Homem Negro foi vitorioso na trilha sonora; Tarântula, na direção de arte; Comman Action, pelo melhor som. Ainda entre os curtas e médias, A Parte do Inferno levou o prêmio de melhor fotografia.

Segundo o coordenador geral do festival, Sérgio Fidalgo, mais uma vez o público de Brasília soube prestigiar o evento. “A cada ano o festival sempre traz novidades, os filmes da mostra dão a cara do que está se fazendo em termos de audiovisual nacionalmente no ano”, disse. Sérgio destacou que este ano a diversidade, tanto de gêneros quanto de origem dos filmes, foi uma marca do festival.

Confira a lista completa dos vencedores: 

a) Prêmios oficiais

Filme de longa metragem

Melhor Filme de longa metragem - R$ 100 mil Big Jato, de Cláudio Assis
Melhor Direção - R$ 20 mil Aly Muritiba, pelo filme Para Minha Amada Morta
Melhor Ator - R$ 10 mil Matheus Nachtergaele, pelo filme Big Jato
Melhor Atriz - R$ 10 mil Marcélia Cartaxo, pelo filme Big Jato
Melhor Ator Coadjuvante - R$ 5 mil Lourinelson Vladimir, por Para Minha Amada Morta
Melhor Atriz Coadjuvante - R$ 5 mil Giuli Biancato, por Para Minha Amada Morta
Melhor Roteiro - R$ 10 mil Hilton Lacerda e Ana Carolina Francisco, por Big Jato
Melhor Fotografia - R$ 10 mil Pablo Baião, pelo filme Para Minha Amada Morta
Melhor Direção de Arte - R$ 10 mil Mônica Palazzo pelo filme Para Minha Amada Morta
Melhor Trilha Sonora - R$ 10 mil DJ Dolores, pelo filme Big Jato
Melhor Som - R$ 10 mil Flávio Gonçalves e Cláudio Bessa, pelo filme Fome
Melhor Montagem - R$ 10 mil João Menna Barreto, por Para Minha Amada Morta

Filme de curta ou média metragem

Melhor Filme de curta ou média metragem - R$ 30 mil Quintal, de André Novais
Melhor Direção - R$ 10 mil Nathália Tereza, por A Outra Margem
Melhor Ator - R$ 5 mil João Campos, por Cidade Nova
Melhor Atriz - R$ 5 mil Maria José Novais, por Quintal
Melhor Roteiro - R$ 5 mil André Novais, por Quintal
Melhor Fotografia - R$ 5 mil Leonardo Feliciano, por ÀParte do Inferno
Melhor Direção de Arte - R$ 5 mil Fabiola Bonofiglio,  Tarântula
Melhor Trilha Sonora - R$ R$ 5 mil  Rapsódia Para o Homem Negro
Melhor Som - R$ 5 mil Command Action
Melhor Montagem - R$ 5 mil Afonso é uma Brazza

b) Prêmio do Júri Popular - para os filmes escolhidos pelo público, por meio de votação em cédula própria:

Melhor Filme de longa metragem - R$ 40 mil  A Família Dionti, de Alan Minas
Melhor Filme de curta ou média metragem - R$ 10 mil Afonso é uma Brazza, de Naji Sidki e James Gama

Prêmio Especial do Júri de média/curta História de uma Pena, de Leonardo Mouramateus

Prêmio Especial do Júri de longa vai para Jean-Claude Bernadet, por Fome


OUTROS PRÊMIOS

 

Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal - Júri Oficial


Melhor filme de longa metragem: R$ 80 mil Santoro - O Homem e Sua Música 
Melhor filme de curta metragem: R$ 30 mil A Culpa é da Foto
Melhor direção: R$ 6 mil John Howard, de Santoro - O Homem e sua Música
Melhor ator: R$ 6 mil Davi Galdeano, de O Outro Lado do Paraíso
Melhor atriz: R$ 6 mil Simone Iliescu
Melhor roteiro: R$ 6 mil O Outro Lado do Paraíso
Melhor fotografia: R$ 6 mil O Escuro do Medo
Melhor montagem: R$ 6 mil Armando Bulcão, de Alma Palavra Alma
Melhor direção de arte: R$ 6 mil O Outro Lado do Paraíso
Melhor edição de som: R$ 6 mil O Outro Lado do Paraíso
Melhor captação de som direto: R$ 6 mil O Outro Lado do Paraíso
Melhor trilha sonora: R$ 6 mil Santoro - O Homem e sua Música

 

Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal - Júri Popular


Melhor filme de longa metragem: R$ 20 mil O Outro Lado do Paraíso
Melhor filme de curta metragem: R$ 10 mil A Culpa é da Foto

 

Prêmio ABCV - Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo

Conferido pela ABCV – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo a profissional do audiovisual do Distrito Federal

foi para o ator Gê Martu

Prêmio Canal Brasil

Cessão de um Prêmio de Aquisição no valor de R$ 15 mil e o troféu Canal Brasil, ao Melhor filme de curta metragem selecionado pelo júri Canal Brasil.

foi para Rapsódia para o Homem Negro

Prêmio Exibição TV Brasil

O título premiado integrará a programação da emissora.
Melhor filme de longa metragem - R$ 50 mil

foi para Santoro - O Homem e sua Música


Marco Antônio Guimarães

Conferido pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro para o filme que melhor utilizar material de pesquisa cinematográfica brasileira.

Santoro - O Homem e sua Música

Prêmio Abraccine

O Prêmio da Crítica será atribuído e organizado, no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, pela Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema).  
Melhor filme de longa metragem: Para Minha Amada Morta
Melhor filme de curta metragem: A Outra Margem

Prêmio Saruê

Conferido pela equipe de cultura do jornal Correio Braziliense.

foi para o média Copyleft

Creative Commons - CC BY 3.0

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Deixe seu comentário

Publicidade