Digite sua busca e aperte enter


Imagem: Gustavo Gomes/Portal EBC

Compartilhar:

Festival de Brasília do Cinema Brasileiro completa 50 anos em 2015

Criado em 21/09/15 11h33 e atualizado em 21/09/15 13h00
Por Joana Albuquerque Fonte:Campus Online

Em 48 edições, o Festival de Brasília de Cinema Brasileiro consagrou-se como referência nacional no lançamento de curtas e longas-metragens. Apesar de ter sido censurado durante a ditadura militar, neste ano o Festival completa cinco décadas de história e tradição no circuito brasileiro.

A iniciativa surgiu na Universidade de Brasília com o nome de Semana do Cinema Brasileiro, e consistia na exibição de filmes nacionais. Idealizada em 1965 pelo professor Paulo Emílio Salles Gomes, tinha como objetivo promover, de forma democrática e engajada, a produção cinematográfica brasileira.

Entre 1972 e 1974, o Festival foi suspenso pela Ditadura Militar. Felizmente, resistiu à censura e ressurgiu com força em 1975. Assim como na história do Brasil, o golpe deixou rastros no cinema brasileiro. O acervo de filmes e documentários produzidos com esta temática é riquíssimo e ganhou destaque na 47ª edição do Festival, em 2014. As mostras “Reflexos do Golpe” e “Luta na Tela” resgataram a reflexão sobre o tema, com filmes como “Bye bye Brasil” (1979).

Cena do filme “Bye bye Brasil”, de Carlos Diegues
Cena do filme “Bye bye Brasil”, de Carlos Diegues. Foto: Divulgação

Com o tempo, o projeto se modernizou: houve a troca da exibição de filmes 35mm por filmes digitais; surgiram concursos e premiações para eleger os melhores filmes; e as mostras competitivas expandiram-se para além das salas do Cine Brasília e chegaram a novos espaços, como as cidades de Taguatinga, Ceilândia e Sobradinho.

Atualmente, os organizadores do Festival fazem questão de manter um diálogo com as instituições de ensino do DF. A proximidade entre o projeto e as escolas públicas se dá por meio do Festivalzinho, no qual são exibidos filmes infantis para os alunos. O contato com a UnB - berço do projeto - também se faz presente. Produções de professores e alunos da Universidade já foram exibidas e homenageadas nas edições passadas.

Um tema importante que tem ganhado espaço no Festival é a crítica social direcionada aos problemas do Distrito Federal. O filme destaque da edição de 2014 foi “Branco sai. Preto fica”, do diretor Adirley Queirós. O longa foi premiado 11 vezes, e dentre as categorias estão o Prêmio TV Brasil e a escolha do júri oficial como melhor filme da noite. Com teor crítico, a narrativa põe em foco o descaso e a violência policial que assolam a periferia de Brasília. A crítica sensibilizou os jurados e teve grande repercussão entre o público do Festival.

A cada ano, o Festival atrai cerca de 25 mil espectadores, entre eles cineastas, críticos, cinéfilos, jornalistas e estudantes. Além da mostra competitiva, o evento promove seminários, debates, oficinas e o Festivalzinho.

*O Portal EBC e o Campus Online - jornal laboratório de jornalismo da Universidade de Brasília - estão fazendo a cobertura do 48º FestBrasília em parceria, por meio do canal Colaborativo. Para acompanhar as notícias, clique na imagem acima.

Edição: Marina Torres - Campus Online
Supervisão: Ana Elisa Santana - Portal EBC

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Deixe seu comentário

Publicidade