X

Digite sua busca e aperte enter


Imagem: Luara Oliveira/Divulgação

Compartilhar:

Shows e documentário marcam cinquentenário de Chico Science

Criado em 12/03/16 13h15 e atualizado em 12/03/16 16h45
Por Leandro Melito Fonte:Portal EBC

Neste domingo (13), um músico que inovou a mpusica brasileira na década de 90 e até hoje inspira artistas completaria 50 anos. O pernambucano Chico Science, um dos líderes do movimento manguebeat, morreu precocemente em um acidente de carro em Olinda (PE). Para celebrar sua vida e obra, 2016 terá uma série de lançamentos culturais.

Também em 2016 completam 20 anos do álbum Afrociberdelia, que consagrou Chico Science dentro e fora do Brasil. A banda Nação Zumbi, da qual Chico fazia parte, sai em uma série de shows pelo país para cantar novamente as faixas do álbum e homengear os 50 anos do artista.  

Inicialmente previsto para as comemorações do aniversário de Recife neste sábado (12), o primeiro show acontecerá em Salvador. A banda se apresentará na capital pernambucana apenas em maio. “Faremos o show de Recife em maio para termos mais tempo de fazê-lo caprichado, da maneira que tínhamos planejado e com convidados super especiais”, anunciou a Nação Zumbi por meio de um comunicado.

Veja o especial Chico Science 50 anos

As homenagens ao cinquentenário de Chico Science começaram ainda no Carnaval. Os blocos Siri na Lata e Galo da Madrugada homenagearam o “mangue boy”. Maior bloco de Pernambuco e já considerado o maior bloco do mundo pelo Guinness Book, o Galo dedicou o enredo desse ano ao artista: “Galo, Frevo e Manguebeat: Homenagem a Chico Science”. 

Ainda durante as festividades do carnaval, a filha de Chico, Louise França, que se apresenta como Lula Lira, participou pela primeira vez de uma apresentação da Nação Zumbi no Marco Zero de Recife. Ela abriu o show cantando a música “Monólogo ao pé do ouvido”, do disco “Da Lama ao Caos” (1994), e improvisou homenagens a Chico e ao movimento Ocupe Estelita.

Livro

Um livro que conta a rápida trajetória de Science no Nação Zumbi deve ser lançado ainda este ano. Em entrevista ao Portal EBC, Paulo André Pires, empresário que acompanhou a gravação dos dois discos que Chico Science gravou em vida: "Da Lama ao Caos" (1994) e "Afrociberdelia" (1996), afirmou que sua obra deverá se chamar "Inconformados". No livro, ele conta a história do Manguebeat, movimento cultural que surgiu no Recife e ganhou o mundo.

"Alguma coisa estava dizendo 'olha, corre e faz um monte porque não vai durar muito'. Pela quantidade de coisas que a gente conseguiu fazer, é como se a gente estivesse correndo contra o tempo... a gente não era nem um pouco conformado com essa situação", diz Paulo André.

Documentário

Na data em que Chico Science completaria 50 anos, será exibido pela primeira vez o documentário “Chico Science - Um Caranguejo Elétrico”. Dirigido pelo paulista José Eduardo Miglioli, com roteiro do jornalista pernambucano José Teles, autor do livro “Do frevo ao mangue” e “Meteoro Chico”, o filme é coproduzido pela RTV, Globofilmes e Globo Nordeste. 

Além  de relatos de pessoas próximas ao músico, o filme tem imagens da apresentação de Chico Science e Nação Zumbi no festival Central Park Summer Stade em 1995, durante a primeira turnê internacional da banda.

Por ocasião dos 20 anos dessa apresentação o Nação Zumbi foi convidado a se apresentar novamente no festival ano passado. Os registros em áudio em vídeo da apresentação de Chico Science e Nação Zumbi realizada mo festival em 1995 devem ser lançados oficialmente este ano, em CD e DVD.

 

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário