Manual de Redação para o Enem: confira as dicas para um texto nota 1.000

Amanda Cieglinski - Portal EBC 16.10.2012 - 14h17 | Atualizado em 31.07.2013 - 16h34

Redação nota 1000: baixe o guia para se dar bem prova discursiva

Redação nota 1000: baixe o guia para se dar bem prova discursiva (Alexandre Krecke)

Acesse o banco de questões do Enem e se prepare para o exame

Confira alguns assuntos que podem cair na prova do Enem

Para a maioria dos estudantes, a redação é a parte mais temida do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O candidato tem um espaço de 30 linhas para mostrar ao avaliador a sua capacidade de escrever um bom texto e acima de tudo de argumentar a favor ou contra um um ponto de vista. A tarefa não é simples, por isso preparamos um Manual de Redação para o Enem. Em formato de pergunta a resposta, respondemos às principais dúvidas dos estudantes. Qual é o tamanho ideal da redação? Como começar o meu texto? Devo escrever algum título? Desvende os segredos de uma boa redação e boa sorte!

1. Qual é o tipo de texto que eu tenho que escrever no Enem?

2. Qual é o número ideal de linhas para a redação?

3. A redação precisa ter título?

4. Em que casos uma redação pode ser anulada?

5. Para que servem os textos de motivação? Posso utilizá-los na minha redação?

6. Não sei por onde começar o texto. Como organizar as ideias?

7. Quais temas podem cair na redação do Enem?

8. O que o avaliador vai levar em conta na hora de atribuir a nota?

9. O que será avaliado na competência 1?

10. O que será avaliado na competência 2?

11. Quando é considerada fuga ao tema? E tangenciamento ao tema?

12. O que será avaliado na competência 3?

13. O que será avaliado na competência 4?

14. O que será avaliado na competência 5?

 

1. Qual é o tipo de texto que eu tenho que escrever no Enem?

O estudante terá que escrever um texto em prosa – ou seja, não pode ser uma poesia – do tipo dissertativo-argumentativo. Nesse tipo textual, você deverá defender uma tese, que nada mais é do que uma opinião a respeito do tema proposto. No texto você deverá apoiar a sua tese em argumentos. Eles precisam ser consistentes e estruturados de forma coerente. No final, é importante que você apresenta uma “proposta de intervenção social”.

Exemplo: O Guia da Redação do Enem 2012, elaborado pelo Inep, traz um exemplo interessante utilizando o tema da prova do ano passado:  “Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado”.

Tese: o excesso de exposição da vida privada nas redes sociais pode ter consequências graves, como situações de violência cibernética.

Exemplos de argumentos:  explicação sobre o que é violência cibernética,  dados de pesquisas que comprovam a tese, exemplos de situações de violência como o cyber bullying e contra-argumentos, como por exemplo os aspectos positivos das redes sociais.
                                       
Proposta de intervenção: alertar os jovens, por meio de campanhas, tanto na escola como em casa, sobre os perigos da  superexposição nas redes sociais.

 

2. Qual é o número ideal de linhas para a redação?

Não existe um tamanho ideal, tudo vai depender dos argumentos que você vai utilizar. O importante é respeitar o mínimo de 8 e o máximo de 30 linhas.

 

3. A redação precisa ter título?

Esse é um item opcional. Fica a critério do aluno escrevê-lo ou não.

 

4. Em que casos uma redação pode ser anulada?

- se o aluno fugir do tema,
- se não usar a estrutura dissertativo-argumentativa. Por exemplo: escrever um texto narrativo ou uma poesia,
- se o texto tiver menos de oito linhas,
- se houver desrespeito aos direitos humanos,
- se a folha de redação estiver em branco, mesmo que o rascunho esteja preenchido.

 

5. Para que servem os textos de motivação? Posso utilizá-los na minha redação?

O tema apresentado como proposta de redação vem sempre acompanhado de textos motivadores. Em geral, são dois textos em linguagem verbal e um em linguagem não verbal – uma foto, uma charge ou ilustração -  que remetem ao tema proposto. Os textos motivadores servem para fazer o candidato refletir a respeito do tema sobre o qual ele terá que escrever. São como um “guia” para indicar o que está sendo solicitado, mas o estudante não deve se prender às ideias ali apresentadas na hora de escrever a redação. Você não deve copiar trechos do texto motivadores porque perderá pontos na avaliação de algumas competências, como por exemplo a que mede a sua capcidade de argumentação. Se você copiar parte dos textos motivadores, esses trechos serão desconsiderados para efeito da contagem do mínimo de linhas.

 

6. Não sei por onde começar o texto. Como organizar as ideias?

A sua redação precisa seguir uma lógica e ser bem encadeada. Por isso, antes de tudo, é preciso planejá-la. Veja um passo a passo que pode ajudar a organizar as ideias:

1. Leia com atenção as instruções, a proposta da redação e os textos motivadores, para compreender bem o que está sendo pedido
2. Evite ficar preso às ideias dos textos motivadores. Eles foram apresentados apenas para despertar uma reflexão, não para limitar sua criatividade
3. Reflita sobre o tema proposto para decidir como abordá-lo, qual será seu ponto de vista e quais argumentos vai utilizar para defendê-lo
4. Reúna todas as ideias que lhe ocorrerem sobre o tema, procurando organizá-las em uma ordem coerente para utilizá-las no desenvolvimento do  texto
5. Desenvolva o tema de forma consistente de modo que o leitor possa acompanhar o seu raciocínio facilmente
6. Lembre-se de que cada parágrafo deve desenvolver um tópico frasal
7. Use informações de várias áreas do conhecimento, demonstrando que você está atualizado em relação ao que acontece no mundo
8. Evite recorrer a reflexões e argumentos previsíveis ou batidos para que o seu texto não fique pouco original
9. Um dos principais problemas identificados nas redações é a fuga ao tema. Tome cuidado para se manter dentro do limite do tema proposto, sem se afastar do foco
10. Por fim, examine com atenção a introdução e a conclusão para ver se há  coerência entre o início e o fim

 

7. Quais temas podem cair na redação do Enem?

O Enem vai testar o conhecimento do aluno sobre temas atuais que estão em debate no Brasil e no mundo. É impossível adivinhar quais assuntos vão estar na redação, mas alguns têm mais chance de aparecer nas provas. Listamos alguns deles para ajudar você a se atualizar. Confira neste link.

 

8. O que o avaliador vai levar em conta na hora de atribuir a nota?

O seu texto vai ser corrigido levando em conta cinco competências. Cada um desses “quesitos”, que você precisa cumprir da melhor maneira possível, vale 200 pontos. Somados eles totalizam a nota máxima da redação – 1.000 pontos. As cinco dimensões são:

Competência 1: demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita
Competência 2: demonstrar compreensão da proposta da redação e aplicar conceitos de diversas áreas do conhecimento para desenvolver o tema
Competência 3: demonstrar capacidade de selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações para defender um ponto de vista
Competência 4: demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação
Competência 5: elaborar uma proposta de intervenção ao problema abordado, respeitando os direitos humanos

 

9. O que será avaliado na competência 1?

Nesse quesito, o corretor irá avaliar se você respeitou o padrão formal da língua escrita. Existem muitas diferenças entre a linguagem oral e a escrita. Expressões usadas comumente na comunicação oral – “então”, “aí”, “daí” – devem estar fora do seu texto. É na competência 1 que também serão avaliados o uso correto da pontuação e a obediência às regras gramaticais (regência nominal e verbal, concordância, grafia e acentuação das palavras, flexão verbal, colocação de pronomes, etc). A depender do nível de adequação do seu texto a essas regras, o avaliador irá atribuir uma nota de 0 a 200 pontos. Veja a escala de pontuação:

200 pontos O participante demonstra excelente domínio da norma padrão, não apresentando ou apresentando pouquíssimos desvios gramaticais leves e de convenções da escrita.
160 pontos O participante demonstra bom domínio da norma padrão, apresentando poucos desvios gramaticais leves e de convenções da escrita.
120 pontos O participante demonstra domínio  adequado da norma padrão,  apresentando alguns desvios gramaticais graves e de convenções da escrita, ou muitos desvios leves.
80 pontos O participante demonstra domínio mediano da norma padrão, apresentando grande quantidade de desvios gramaticais e de convenções da escrita graves ou gravíssimos, além de presença de marcas de oralidade.
40 pontos O participante demonstra domínio insuficiente da norma padrão, apresentando graves e frequentes desvios gramaticais e de convenções da escrita, além de presença de gírias e marcas de  oralidade.
0 pontos O participante demonstra  desconhecimento total da norma padrão, de escolha de registro e de convenções da escrita.


.10. O que será avaliado na competência 2?

Nesse quesito, o corretor irá avaliar se você compreendeu a proposta de redação e se usou o seu conhecimento para desenvolver o tema. O candidato precisa elaborar um texto que apresente com clareza qual é a tese a ser defendida e os argumentos que justificam aquela posição que foi assumida em relação à temática proposta pela prova (saiba mais sobre a estrutura do texto dissertativo-argumentativo). A depender do nível de adequação do seu texto a essas regras, o avaliador irá atribuir uma nota de 0 a 200 pontos. Veja a escala de pontuação:

200 pontos O participante desenvolve  muito bem o tema, explorando os seus principais aspectos. A redação contém uma argumentação consistente, revelando excelente domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo.
160 pontos O participante desenvolve bem o tema, mas não explora os seus aspectos principais. Desenvolve uma  argumentação consistente e apresenta bom domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo, mas não apresenta argumentos bem desenvolvidos.
120 pontos O participante desenvolve de forma  adequada o tema, mas apresenta uma abordagem superficial. Desenvolve uma argumentação previsível e apresenta domínio adequado do tipo textual, mas não apresenta explicitamente uma tese, detendo-se mais no caráter dissertativo do que no argumentativo. Reproduz ideias do senso comum no desenvolvimento do tema.
80 pontos O participante desenvolve de forma mediana o tema, apresentando tendência ao tangenciamento. Usa argumentos previsíveis que partem do senso comum, cópias dos textos motivadores, ou domina de forma precária o texto dissertativo-argumentativo.
40 pontos O participante desenvolve de maneira tangencial o tema, detendo-se em aspectos vinculados ao mesmo tema, o que revela má interpretação da proposta de redação. Apresenta inadequação ao tipo dissertativo-argumentativo, com repetição de ideias e ausência de argumentação.
0 pontos O participante desenvolve texto que não contempla a proposta de redação: fugiu do tema ou usou outro tipo textual que não o dissertativo-argumentativo, como poesias, narrativas ou descrições.

11. Quando é considerada fuga ao tema? E tangenciamento ao tema?

É considerado que o aluno fugiu do tema quando ele escolhe uma abordagem completamente diferente da que foi proposta. Por exemplo: no tema do ano passado – “Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado” - o candidato que escolhesse abordar os avanços da tecnologia, como a popularização de tablets ou smartphones, estaria fugindo ao tema. Ou ainda se ele decidisse falar de outros assuntos sem conexão com a proposta, como meio ambiente ou saúde. No caso de fuga ao tema, a nota do aluno será zero.

Já o tangenciamento é quando o aluno aborda o tema proposto apenas de forma marginal ou parcial dentro do assunto. No exemplo da redação de 2011, seria considerado tangenciamento se o candidato abordasse outros aspectos relacionados à inserção da tecnologia na vida cotidiana como a inclusão digital, ou escrevesse sobre a internet em geral, sem abordar a questão da privacidade.

 

12. O que será avaliado na competência 3?

Nesse quesito, o corretor irá avaliar se você selecionou, relacionou, organizou e interpretou informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa do ponto de vista defendido como tese. O objetivo final é que o candidato apresente um texto coerente e que possa ser entendido pelo leitor, fazendo-o refletir a respeito das ideias que foram apresentadas.  A depender do nível de adequação do seu texto a essas regras, o avaliador irá atribuir uma nota de 0 a 200 pontos. Veja a escala de pontuação:

200 pontos  O participante seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, configurando  autoria em defesa de seu ponto de vista. Explicita a tese, seleciona argumentos que possam comprová-la e elabora conclusão ou proposta que mantêm coerência com a opinião defendida.
160 pontos  O participante seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, em defesa de seu ponto de vista. Explicita a  tese, seleciona argumentos que possam comprová-la e elabora conclusão ou proposta que mantêm coerência com a opinião defendida. Entretanto, os argumentos utilizados são  previsíveis.
120 pontos O participante apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema, mas os organiza e relaciona de forma pouco consistente. As informações são aleatórias e desconectadas entre si, embora relacionadas ao tema. O texto revela pouca articulação entre os argumentos, que não são convincentes para defender a opinião do autor.
80 pontos O participante apresenta informações, fatos e opiniões pouco articulados ou  contraditórios, embora pertinentes ao tema. O texto que se limitar a reproduzir os argumentos constantes na proposta de redação também receberá essa pontuação.
40 pontos O participante não defende ponto de vista, ou seja, não apresenta opinião a respeito do tema. Informações, fatos, opiniões e argumentos são pouco relacionados ao que foi proposto e também são não se articulam bem entre si de forma coerente.
0 pontos O participante apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos incoerentes ou não apresenta um ponto de vista.

 

13. O que será avaliado na competência 4?

Nesse quesito, o corretor irá avaliar se você respeitou a estruturação lógica e formal entre as partes da redação. Todo texto é resultado de um encadeamento de ideias: lembre-se que a  sua redação terá que combinar de forma harmônica o conjunto de ideias que vão estar associadas à tese que será defendida. Pense e planeje a elaboração de cada um dos parágrafos, que serão formados pela combinação de períodos articulados entre si. Cada ideia nova precisa estabelecer relação com a que foi apresentada anteriormente. Para cumprir essa competência de forma satisfatória é muito importante saber utilizar os conectores: preposições, conjunções, advérbios e locuções adverbiais são  responsáveis pela coesão do texto porque estabelecem uma inter-relação entre orações, frases e parágrafos. A depender do nível de adequação do seu texto a essas regras, o avaliador irá atribuir uma nota de 0 a 200 pontos. Veja a escala de pontuação:

200 pontos O participante articula as partes do texto, sem inadequações na utilização dos recursos coesivos. Poderá conter eventuais desvios de menor gravidade como emprego equivocado do conector,  repetição ou substituição inadequada de palavras. Entretanto, o mesmo erro não poderá se repetir, uma vez que essa pontuação deve ser atribuída apenas àqueles que demonstrarem pleno domínio dos recursos coesivos.
160 pontos O participante articula as partes do texto, com poucas inadequações na utilização de recursos coesivos. Poderá conter alguns desvios de menor gravidade, entretanto, esta pontuação deve ser atribuída apenas àqueles que demonstrarem domínio dos recursos coesivos.
120 pontos  - O participante articula as partes do texto, mas com algumas inadequações na utilização dos recursos coesivos. A redação enquadrada neste nível poderá conter eventuais desvios como frases fragmentadas, sequência justaposta de ideias sem encaixamentos sintáticos ou  ausência de paragrafação. Esta pontuação deve ser atribuída ao participante que demonstrar domínio regular dos recursos coesivos.
80 pontos O participante articula as partes do texto, porém com  muitas inadequações na utilização dos recursos coesivos. A redação enquadrada neste nível poderá conter desvios de maior ou menor gravidade. Esta pontuação deve ser atribuída ao participante que demonstrar pouco domínio dos recursos coesivos.
40 pontos O participante não articula as partes do texto ou as conecta de forma precária e/ou inadequada, apresentando graves e frequentes desvios de coesão textual. Na redação enquadrada neste nível há sérios problemas na articulação das ideias e na utilização de recursos coesivos.
0 pontos O participante apresenta informações desconexas, que não se configuram como texto.

 

14. O que será avaliado na competência 5?

Nesse quesito, o avaliador espera que você apresente uma proposta de intervenção para o problema abordado. Ou seja:  além de apresentar sua tese sobre o tema e apoiá-la em bons argumentos, você terá que oferecer uma “proposta de intervenção na vida social” - ou uma solução para o problema. Essa solução deve manter um vínculo com a tese desenvolvida no texto e manter coerência com os argumentos apresentados, já que expressa a sua visão como autor. Essa proposta de intervenção não deve ser muito genérica – busque propor algo concreto e detalhe os meios para realizá-la. Também é fundamental que ela respeite os direitos humanos. Isso significa que não pode ir contra valores como cidadania, liberdade, solidariedade e diversidade cultural. A depender do nível de adequação do seu texto a essas regras, o avaliador irá atribuir uma nota de 0 a 200 pontos. Veja a escala de pontuação:

200 pontos O participante elabora proposta de intervenção clara e inovadora, relacionada à tese e bem articulada com a discussão desenvolvida no texto. São explicitados os meios para realizá-la.
160 pontos O participante elabora proposta de intervenção clara, relacionada à tese e bem articulada com a discussão desenvolvida no texto. São explicitados os meios para realizá-la.
120 pontos O participante elabora proposta de intervenção relacionada ao tema, mas pouco articulada à discussão desenvolvida no texto.
80 pontos O participante elabora proposta de intervenção relacionada ao tema de forma  precária, não articulada com a discussão desenvolvida no texto, ou ainda com detalhamento precário dos
meios para realizá-la.
40 pontos O participante elabora proposta de intervenção tangencial ao tema ou subentendida no desenvolvimento da argumentação.
0 pontos O participante não apresenta proposta de intervenção


Fonte: Guia da Redação - Enem 2012/Inep

VEJA TAMBÉM: Confira bate-papo com dicas sobre a redação do Enem

  • Direitos autorais: Creative Commons - CC BY 3.0