Digite sua busca e aperte enter


Cidades do interior têm melhor resultado em índice de qualidade da educação básica

Imagem:

Compartilhar:

Entidade convoca mobilização social para cobrar melhorias na educação

Criado em 06/03/13 17h41 e atualizado em 06/03/13 17h51
Por Portal EBC

Relatório divulgado hoje (6) pelo movimento Todos pela Educação aponta os problemas de acesso à educação e da qualidade da aprendizagem nas escolas públicas do país. Além de melhorar a formação do professor, aumentar o financiamento e o tempo de permanência dos alunos na escola, uma mudança importante para mudar esse cenário é a mobilização da sociedade. O tema foi debatido hoje em bate-papo no Portal EBC com a diretora-executiva do Todos pela Educação, Priscila Cruz, e o membro do Conselho Nacional de Educação, Mozart Neves Ramos.
 

Leia também:

Brasil ainda tem 3,6 milhões de crianças e jovens fora da escola

Valor investido em aluno brasileiro é três vezes menor do que em países desenvolvidos

Apenas 10,3% dos alunos do ensino médio têm conhecimento adequado em matemática


“Quando a gente analisa os países que têm melhores resultados nas provas internacionais, como Finlândia, Canadá, Coreia do Sul, eles tem um elemento importante que é a valorização pela sociedade da educação pública. São sociedades que valorizam a aprendizagem, a excelência das políticas educacionais e isso faz toda diferença. ”, pontua Priscila.

Confira o bate-papo na íntegra

Segundo ela,  no Brasil a situação é diferente: “aqueles que recebem, até com pouca qualidade, acham que aquilo já está de ótimo tamanho porque não teve acesso à escola na infância”, explica. Ela deu alguns exemplos de como é possível ajudar na melhoria do ensino, seja como família ou como cidadão.

“É possível sim e todo mundo pode fazer a sua parte. A educação vai mudar com a soma de pequenas ações, mas persistências e diárias. O voto é uma ferramenta poderosa, só que infelizmente, a educação ainda não elege nem derruba ninguém na política”, disse. 

Ramos também convocou os internautas para conhecer os dados o relatório e mobilizar ações pelas redes sociais. “Cada um tem seu papel, bombar nas redes sociais as informações do relatório, chamar atenção das autoridades e dos governos para que de fato levem a educação sério”, defendeu.

Baixe aqui o relatório De Olho nas Metas 2012. 

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade