Digite sua busca e aperte enter


Compartilhar:

Unesco e EBC reúnem pesquisadores de comunicação pública em Brasília

Criado em 16/06/15 13h52 e atualizado em 16/06/15 14h30
Por Andreia Verdélio Edição:Maria Claudia Fonte:Agência Brasil

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil iniciaram hoje (16), em Brasília, na sede da empresa, uma série de encontros de pesquisadores em comunicação pública, envolvendo empresas de radiodifusão nacionais e internacionais e instituições de pesquisas acadêmicas e profissionais.

O 1º Encontro de Pesquisadores da EBC é parte do acordo de cooperação para criação do Centro de Pesquisa Aplicada, Desenvolvimento e Inovação em Comunicação Pública no país.

Os primeiros encontros têm o objetivo de apresentar trabalhos dos empregados da empresa inscritos no projeto de criação do centro. São pesquisas já defendidas e aprovadas em suas qualificações de doutorado, mestrado e especialização. O centro também abrirá espaço para profissionais da EBC com notório saber em suas áreas de atuação.

Segundo a ouvidora da EBC e diretora do projeto de criação do centro, Joseti Marques, a ideia inicial era de uma escola de comunicação pública, que evoluiu. “Se reuníssemos os saberes e formações dispersos na empresa e no campo amplo da comunicação pública poderíamos pensar a nossa vocação na direção do que indica a missão da EBC, de produzir e difundir conteúdos que contribuam para formação crítica das pessoas. Então, poderíamos ser um centro emanador desse conhecimento”, explicou.

Ela conta que, já na primeira chamada, foram reunidos dez doutores, 30 mestres e 40 especialistas entre os empregados da empresa.

O Projeto EBC-Unesco para criação do centro visa contribuir para a consolidação de um sistema público de radiodifusão diversificado, plural e em sintonia com os padrões internacionais de qualidade. O objetivo é que ele seja referência para a comunicação pública no Brasil, na América Latina e na África, em especial nos países de língua portuguesa.

A presidente do Conselho Curador da EBC, Ana Fleck, disse que espera que o centro tenha total autonomia para as pesquisas frente ao mercado e ao governo federal. “Para que ele seja realmente capaz de produzir aquilo que é uma enorme carência dentro do universo da comunicação pública atualmente, a inovação. Esta liberdade de criação certamente será um estímulo à articulação de diversos atores interessado nesse tema, seja nas universidades, nos movimentos sociais, em coletivos na internet, nas emissoras privadas”, disse ela, destacando que esse também é um projeto de valorização dos empregados da EBC.

Para o coordenador de Comunicação e Informação da Unesco no Brasil, Adauto Cândido Soares, esse assunto de convergência das mídias, e do uso das novas tecnologias de comunicação e informação na educação, tem sido um desafio enorme no Brasil. “Não conseguimos avançar, temos inúmeras dificuldades, e um problema gravíssimo em termos de conteúdo programático nas escolas, para tratar esse tema. Então, ter a EBC preocupada com essa questão, com a pesquisa aplicada, complementando o que já é feito no ensino superior, para nós é fundamental, e estamos muito satisfeitos de estar nessa parceria”, disse.

Segundo o presidente da EBC, Nelson Breve, o Brasil precisa formar uma cultura de comunicação pública, popularizando a educação, a cultura e a ciência, para tentar transformar o modelo comercial da comunicação no Brasil, que distorce a nossa democracia. “Para isso, tivemos a inspiração de algo para formar essa cultura e, daqui, conseguir irradiá-la para todo país. [O centro] ajuda a empresa a reunir seus pesquisadores, o conhecimento que aqui existe, e depois o de fora da empresa, para formar uma cultura organizacional em que os nossos empregados e todos aqueles que lidam com a comunicação pública no Brasil entendam melhor o seu papel na sociedade”, disse Breve.

Nove pesquisadores da EBC em Brasília se apresentam hoje. Nos dias 24 e 25 de junho, 15 trabalhos serão apresentados na EBC, no Rio de Janeiro e, no dia 26 de junho, cinco pesquisadores farão suas apresentações na EBC, em São Paulo, sobre temas relacionados à comunicação pública, rádio, televisão, cinema, política, arte contemporânea e mídia. A expectativa é que nos próximos ciclos de encontros sejam apresentados resultados de pesquisas aplicadas, desenvolvimento e inovação na área.

O Centro de Pesquisa Aplicada, Desenvolvimento e Inovação em Comunicação Pública será lançado oficialmente no dia 25 de setembro, data que marca os 131 anos do nascimento de Edgard Roquette-Pinto, considerado o pai da radiodifusão no Brasil.

 

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade