X

Digite sua busca e aperte enter


Imagem: Cristian Rizzi/All Sports Agency

Compartilhar:

Foz Cataratas aposta em jovens talentos para manter 100% no Brasileirão

Criado em 21/03/16 13h37 e atualizado em 21/03/16 13h55
Por Edgard Matsuki Edição:Nathália Mendes - Portal EBC

Dentre as 20 equipes que disputaram a primeira fase do Campeonato Brasileiro, apenas uma conseguiu vencer as quatro partidas que disputou. Com onze gols marcados e só um sofrido, o Foz Cataratas (PR) pode ser apontado como uma das grandes surpresas da competição até o momento. Em seu cartel está um 3 a 0 contra a forte equipe do São José (atual vice-campeão brasileiro) na estreia da competição.

A surpresa é ainda maior quando se descobre que a equipe se reuniu dez dias antes do início do Brasileirão. E mais: com média de idade próxima aos 20 anos, o time teve que jogar com elenco reduzido até então (na vitória contra o São José foram só quatro jogadoras no banco e na primeira fase, o plantel contava com apenas uma goleira).

O técnico Roberto Costa Cabral revela que a aposta em jogadoras jovens, muitas delas oriundas do futsal, e a motivação da equipe foram as chaves do sucesso do time para alcançar a segunda fase.

“Não vou dizer que foi treinamento e preparação porque não foi. Foi o trabalho e motivação das meninas. Um grupo jovem com vontade de jogar futebol de campo, mostrar o potencial e com vontade de chegar. A vitória contra o São José ajudou. Se tivesse um resultado adverso, não tenho tanta certeza se conseguiríamos chegar desta forma”.

Dentro de campo, Roberto destacou a defesa forte e a artilheira do time. “Temos a nossa goleira, a Quézia, que tomou só um gol. O sistema defensivo que é bem seguro. E a nossa atacante, a Luana, vice-artilheira com quatro gols. A nossa equipe é compacta, todo mundo pega junto. Não temos estrelas, mas temos uma equipe com vontade de vencer”, apontou.

Quézia destacou que a vinda de atletas do futsal ajudou na disciplina tática defensiva. “Como elas nunca tinham jogado no campo, vieram com a mente aberta para se adaptar ao nosso sistema. A defesa já tinha duas jogadoras do ano passado. A chegada da terceira zagueira do futsal ajudou muito”, diz.

Ela também relembra a vontade do time no jogo contra o São José. “Tínhamos perdido por 5 a 0 no ano passado e não queríamos passar vexame de novo. No vestiário, falamos que daríamos o máximo. E demos 120% para conseguirmos a vitória por 3 a 0”.

Mescla de jovens e jogadoras da seleção

Para a segunda fase, quando enfrenta Ferroviária (atual campeã da Libertadores), Rio Preto (atual campeão brasileiro) e o São Francisco, o Foz Cataratas espera continuar surpreendendo. Para tanto, põe suas fichas em jogadoras do sub-20 e em Bárbara e Bruna Benites, atletas da seleção brasileira escolhidas no draft no final da primeira fase.

“Não vamos mais ter problemas de elenco porque o time trouxe atletas já pensando no Brasileirão sub-20. Na segunda fase, elas podem ir pegando experiência”, diz Cabral. O técnico completa explicando a escolha no draft: “Optamos pela Bárbara para ter mais uma goleira no time. Já a Bruna foi escolhida após a lesão da nossa zagueira. Isso sem contar que as duas já jogaram aqui nos tempos áureos do Foz [quando o time foi campeão da Copa do Brasil, em 2011]”.

Quézia, que agora terá que disputar a posição de titular no gol do Foz Cataratas, comemorou a escolha de Bárbara. “Vai ser ótimo. A vinda de uma jogadora rodada vai me ajudar muito na aprendizagem. Já tenho contato com ela desde 2013, mas trabalhar junto vai ser uma experiência ótima para mim”.

A perspectiva é continuar ditando o ritmo do campeonato. “Estamos em um grupo fechado e mais entrosados. Nosso objetivo é ser campeão”, diz Quézia. “Sei que temos adversários fortes, mas o nosso objetivo é avançar e ganhar o nacional”, completa Cabral.

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário