X

Digite sua busca e aperte enter

Programação

Confira a lista de filmes da TV Brasil entre os dias 10 e 18 de agosto

Publicado em 09/08/2019 - 13:37
Veículos: TV Brasil
Categorias: Filme
Exibição em: TV Brasil

“Jecão, um fofoqueiro no céu” 
Sábado, 10 de agosto, às 16h

Jecão Espinheiro se vê envolvido com problemas relacionados à sua sorte com o dinheiro. Ele e o filho, Martinho, ganham na Loteria “Espiritiva” e vão a São Paulo receber o prêmio. Quando voltam para a cidadezinha onde moram, são recebidos pela população com fanfarra, faixa de boas-vindas e muita festa, mas também por olhos cobiçosos.

A fortuna desperta o interesse de um fazendeiro da região, Chico Fazenda, que, com seus capangas, assalta Jecão e o mata. Graças às suas boas ações, Jecão vai parar no céu, caracterizado ao estilo popular do caipira. O filme traz sequências impagáveis das sessões espíritas. Em uma delas, Jecão volta à Terra para realizar seu próprio enterro, provocando confusão, medo e correria em praça pública.

Para desespero dos santos, toda vez que volta ao céu, Jecão promove bailinhos para animar os anjos e é punido pelo pecado da indisciplina. Diante das estripulias de Jecão no céu, realiza-se uma reunião de cúpula entre os santos para decidir sua sorte. Como ele não pode ficar mais lá, nem ser mandado para o inferno, o conselho decide-se pela única saída: a reencarnação.

Reprise. 105 min. Ano: 1977. Gênero: comédia. Direção: Amácio Mazzaropi e Pio Zamuner, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Paulo Greven, Dante Ruy, Gilda Valença, Denise Del Vecchio, Edgard Franco, Elizabeth Hartman, João Paulo, Leonor Navarro, Rose Garcia, Armando Paschoalim. Classificação indicativa: Livre.

“O Corintiano”

Sábado, 10 de agosto, às 22h

Em “O Corintiano”, Mazzaropi é '‘seu’' Manuel, um barbeiro fanático pelo Corinthians. Ele é capaz das maiores loucuras para torcer pelo seu time do coração, como andar com um burro preto e branco, bater boca com torcedores de times rivais, fazer promessas malucas, orações, sofrer e xingar na arquibancada.

98 min. Ano: 1967. Gênero: comédia. Direção: Milton Amaral, com Amácio Mazzaropi, Elizabeth Marinho, Lucia Lambertini, Nicolau Guzzardi, Carlos Garcia, Roberto Pirillo, Leonor Pacheco, Roberto Orosco, Augusto Machado de Campos, Xandó Batista. Classificação Indicativa: 10 anos.

 

 “Rio Cigano”

Sábado, 10 de agosto, às 23h40

O longa-metragem “Rio Cigano” conta a história de cumplicidade entre duas meninas ciganas, Kaia e Reka, violentamente separadas na infância e criadas em mundos distantes.

Durante uma viagem pelo interior do Brasil, ciganos se veem obrigados a atravessar a fazenda de um Conde, de onde são expulsos. Em meio ao tumulto da fuga, uma das meninas se perde do grupo e é raptada pelo fazendeiro. Ela é criada no casarão da fazenda como servente da Condessa que, obcecada em não envelhecer, tudo suga e destrói à sua volta.

Reka cresce absorvida pelo trabalho e se agarra às poucas lembranças da vida cigana.

Kaia, por sua vez, é criada pela própria família até deixar o acampamento e partir sozinha em busca de Reka.

"Rio Cigano" marca a estreia da diretora Julia Zakia em longas-metragens. O filme participou de diversos festivais no Brasil e no exterior, incluindo o Festival do Rio 2013, a 37ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, o Festival Internacional de Cinema do RS, a Competição Oficial Viña del Mar, a Muestra de Cine Centro e Iberoamericano (Nicaragua) e a Mostra do Filme Livre.

80min. Ano: 2013. Gênero: drama. Direção: Julia Zakia. 80min. Classificação: 14 anos.

“O Lamparina”

Domingo, 11 de agosto, às 16h

Em "O Lamparina", Amácio Mazzaropi interpreta Bernardino Jabá, pacato homem do campo que acaba se disfarçando de cangaceiro para não se defrontar com o bando de Zé Candieiro.

Incrementando a farsa, ele faz com que sua família inteira finja ser parte de seu bando. E todos vão parar no acampamento dos verdadeiros cangaceiros, onde o “destemido”Lamparina vai ter que mostrar que é um “cabra valente” de verdade.

Com figurinos marcantes e direção de Glauco Mirko Laurelli, o longa tem no elenco, além de Mazzaropi, Geny Prado e Emiliano Queiroz.

91 min. Ano: 1964. Gênero: comédia. Direção: Glauco Mirko Laurelli. Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Manoel Vieira, Astrogildo Filho, Zilda Cardoso, Ana Maria

  

“Um Caipira em Bariloche”

Quarta, 14 de agosto, às 22h

(Reprise no sábado, 17, mesmo horário)

Fazendeiro ingênuo, Polidoro cai na conversa do genro e vende suas terras para um vigarista que engana a todos, inclusive sua própria esposa, uma argentina honesta e desiludida com o amor.

Por pura armação, os dois acabam indo parar em Bariloche e lá na neve, em meio a confusões e gargalhadas, o caipira começa a juntar os fatos e retorna para desmascarar os vilões.

A comédia promete muitas risadas e momentos de diversão, intriga e suspense para a plateia. O longa “Um caipira em Bariloche” foi uma das maiores bilheterias de toda a carreira do saudoso humorista Amácio Mazzaropi.

100 min. Ano: 1973. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner e Amácio Mazzaropi, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Beatriz Bonnet, Ivan Mesquista, Carlos Valone. Classificação Indicativa: 14 anos.

“Estradeiros”

Quarta, 14 de agosto, às 23h40

(Reprise no sábado, 17, mesmo horário)

O documentário “Estradeiros” registra os passos de uma “tribo” nômade que percorre grande parte do Brasil e também da América Latina.

Constituída por indivíduos de diversas origens, os integrantes do grupo vestem-se roupas precárias, quase sempre sujas, cabelos desgrenhados e andam quase sempre a pé. Os membros da tribo vendem suas artes em práticos mostruários de tecido que carregam por todos os lugares por onde passam.

O documentário interpreta a geografia, a organização política e social e a mitologia de uma tribo que não se reconhece como tal.

79 min. Classificação Indicativa: 14 anos. Ano de estreia: 2011. Gênero: documentário. Direção: Renata Pinheiro e Sergio Oliveira.

“Casinha Pequenina”

Sábado, 17 de agosto, às 16h

Considerado a obra-prima de Mazzaropi, o longa-metragem “Casinha Pequenina” traz um elenco de estrelas e marca a estreia de Tarcísio Meira no cinema. O filme tem o fim da escravidão como pano de fundo e mostra a luta dos abolicionistas contra os interesses dos senhores de engenho.

Ícone da sétima arte no país, Mazzaropi usou a figura do “Jeca” como personagem central em dezenas de produções nacionais.

95 min. Gênero: Comédia. Ano: 1963. Classificação Indicativa: 12 anos.

O Jeca Macumbeiro”

Domingo, 18 de agosto, às 16h

No filme “O Jeca Macumbeiro”, Mazzaropi é Pirola, um caboclo paupérrimo que vive em um casebre na fazenda de seu patrão, o coronel Januário.

A filha de Pirola, Filomena, é casada com Mário, filho do coronel. Um dia, Pirola recebe de Nhonhô, um velhinho amigo, a notícia de que será herdeiro e quando aceita um saco cheio de dinheiro, resolve deixá-lo na guarda do patrão.

Para apropriar-se do dinheiro de Pirola, o Coronel Januário se passa por um pai de santo pra lá de fajuto. O filme foi uma sátira ao enorme sucesso de “O Exorcista” e bateu a arrecadação deste nos cinemas do Brasil.

87 min. Ano: 1974. Gênero: comédia. Direção: Amácio Mazzaropi e Pio Zamuner, com Amácio Mazzaropi, Gilda Valença, Joffre Soares, Selma Egrei, Ivan Lima, José Mauro Ferreira, Maria do Roccio. Classificação indicativa: Livre