X

Digite sua busca e aperte enter

Rádios estreiam programação conjunta reformulada com foco na notícia

  • 27/06/2017 10h08
  • Gecom

Mudança inclui atuação em rede da Nacional do Rio de Janeiro e de Brasília, durante 20 horas, com conteúdo da Nacional da Amazônia e valorização da música e do esporte

A partir desta terça-feira (27), as rádios Nacional de Brasília (AM 980 KHz) e Nacional do Rio de Janeiro (AM 1.130 KHz) darão os primeiros passos para a reformulação de suas programações. Com destaque para a informação jornalística, as duas emissoras atuarão em conjunto para cumprir seu compromisso público, indo ao ar em rede da meia-noite às 20h, de segunda a sexta-feira. A Rádio Nacional da Amazônia (OC 11.780 KHz e 6.180KHz) se juntará à transmissão da meia-noite às 5h e das 7h às 10h. No restante do dia, esta emissora seguirá com sua grade regional.

A previsão é que a reformulação completa entre no ar em 20 dias. A programação integrará os estúdios de Brasília e do Rio de Janeiro para levar ao público um conteúdo mais abrangente, que abarque todo o território nacional, por meio da cooperação entre as equipes de produção jornalística. As emissoras vão alternar a cabeça de rede e a produção dos programas, sem deixar de lado o conteúdo local e abrindo espaço para informações das cidades onde as emissoras estão situadas.


Mais jornalismo

“As mudanças nas grades das emissoras vão priorizar a informação”, afirma o Gerente Executivo de Radiojornalismo, Alisson Machado. “Vamos integrar as produções das emissoras com envolvimento maior do jornalismo”, explica. Os ouvintes receberão mais notícias do Brasil e do mundo sobre política, economia, esportes, cultura e variedades. O conteúdo da Rádio Nacional da Amazônia também será usado pelo jornalismo em rede. “Hoje, a Nacional da Amazônia produz informações apenas para a região. Mas agora será diferente. As matérias também serão usadas pela rede”, explica o Gerente Executivo de Rádios, Valter Lima.

O Repórter Brasil mudará de nome para Repórter Nacional, a fim de valorizar a marca da Rádio Nacional. Serão três edições do programa, com uma hora de duração, e uma edição noturna, de 30 minutos. O objetivo é veicular matérias jornalísticas e de serviço para os ouvintes. Durante a transmissão, haverá dois blocos, de cinco minutos cada, para a veiculação de informações locais. A ideia é que, para esses blocos, as emissoras produzam matérias de serviço, como a situação do trânsito e a mobilidade urbana e o clima. O Nacional Informa continuará sendo veiculado de hora em hora, mas também será reformulado. A ideia é dar mais agilidade, levando ao ouvinte mais informação no mesmo espaço de tempo, 3 minutos.

Programas tradicionais como o Cotidiano (Brasília) e Alô Daisy (Rio) ganharão novo formato, mais dinâmico e mais moderno. A programação musical também será mais qualificada. “A música terá seu lugar e também será tratada como informação”, explica Valter Lima.

O momento especial do esporte será das 17h às 18h, com a transmissão em rede do programa No Mundo da Bola. Mas as notícias de esporte serão transmitidas durante todo o dia.

Programas

A atuação em rede da Nacional do Rio de Janeiro e da Nacional de Brasília começa meia-noite. Desse horário até as 3h, a Nacional do Rio comandará a transmissão do Madrugada Nacional com informações, serviços e música regional para todo o Brasil, na voz de Adelzon Alves. Logo depois, das 3h às 5h, o programa seguirá encabeçado por Brasília, com a locução de João MacBrown.

No começo da manhã, às 5h, será a vez de Marcelo Ferreira com o Brasil Rural. A tônica do programa será reportagens e coberturas ao vivo, tanto sobre agronegócio como a respeito da agricultura de uma forma geral. Às 7h, irá ao ar o Repórter Nacional com Andhrea Tavares e Dilson Santa Fé conduzindo uma hora de notícias nacionais e internacionais, com 10 minutos reservados para o noticiário local de cada cidade.

O programa dará lugar ao Revista Brasil, às 8h, sob a batuta de Valter Lima. Ancorado em Brasília, o programa traz reportagens, debates e entrevistas abordando os assuntos mais relevantes do Brasil e do mundo. Às 10h, Valter alternará com Marcos Gomes, no Rio de Janeiro, que dará o tom do programa até as 12h, quando começará uma nova edição do Repórter Nacional.

Às 13h, entrará no ar o Tarde Nacional com música, informação e entrevistas de interesse público. A apresentação é dividida por Luiz Inez, em Brasília, na primeira metade do programa, e Luciana Vale, no Rio de Janeiro, e Márcia Dias, na capital federal, na segunda parte. Às 17h, será a vez do esporte com No Mundo da Bola, apresentado por Carlos Borges. Direto do Rio de Janeiro, o apresentador trará os últimos lances dos campeonatos do futebol no Brasil e no mundo e todas as novidades do esporte em várias modalidades.

Às 18h, a penúltima edição do Repórter Nacional, comandado por Luciano Barroso, fechará a faixa em rede. Após a apresentação da Voz do Brasil, às 20h, as emissoras entrarão com programações independentes. Em Brasília, Maurício Rabelo assumirá o Eu de Cá Você de Lá, espaço para troca de recados, reportagens e notas de utilidade pública, com destaque especial para a música popular.

No Rio de Janeiro, Gláucia Araújo trará, no Sintonia Nacional, um apanhado dos principais fatos do dia na cidade e no estado, com direito a música e veiculação de conteúdos históricos do Acervo da Rádio Nacional. Ainda no Rio, a programação seguirá, às 22h, com a trilha sonora do Musishow, apresentado por Cirilo Reis.

Luciano Barroso fechará o dia com o Repórter Nacional às 23h30. Dessa vez, o programa terá a duração de trinta minutos e será dedicado a um resumo dos fatos do dia. Em seguida, as emissoras voltarão à transmissão em rede.

Ouça a programação também por meio da página da Rádio Nacional na Internet – www.radios.ebc.com.br