X

Digite sua busca e aperte enter

Moisés Rabinovici lança um olhar sobre o mundo no próximo dia 16, na TV Brasil

  • 10/10/2017 17h06
  • Gecom

Com 40 anos de experiência, 16 dos quais vividos como correspondente internacional em vários países, o jornalista Moisés Rabinovici estreia no próximo dia 16, às 22 horas, na TV Brasil, o programa Um olhar sobre o Mundo, que será transmitido semanalmente em rede nacional a partir de São Paulo.

Em seu primeiro programa de televisão, Rabinovici, que sempre trabalhou na imprensa escrita e em emissoras de rádio, usará todo seu conhecimento reunido em grandes coberturas internacionais , inclusive como repórter de guerra, para tentar elucidar os fatos mais importantes que ocorrem no planeta e que se transformam em notícia.

Rabinovici, que em suas andanças pelo mundo já entrevistou grandes líderes do cenário mundial, receberá toda segunda-feira, nos estúdios da TV Brasil em São Paulo personalidades, especialistas, estudiosos e jornalistas para debater os principais acontecimentos do mundo.

Com essas discussões em torno dos assuntos que estejam em pauta, o veterano jornalista espera contribuir para o esclarecimento de situações e melhor compreensão dos fatos. “Hoje, com a globalização e com a velocidade da internet, as informações atingem instantaneamente as pessoas no momento em que acontecem. Muitas vezes chegam a elas de forma fragmentada ou mesmo falsa. Por isso, é importante podermos criar um espaço como esse para nos debruçarmos com profundidade sobre esses temas. Vamos explicar para os telespectadores o contexto que os envolvem”, explicou Rabinovici.

Rabinovici receberá especialistas, estudiosos e jornalistas para debater os principais acontecimentos do mundo
 

Segundo o jornalista, a nova atração da TV Brasil entra no ar no momento em que existe uma demanda por explicações detalhadas sobre o que está acontecendo em nosso planeta. “O mundo está atravessando uma fase de grande ebulição. Esse movimento todo em diferentes países, seja por acontecimentos políticos, manifestações de seus líderes, fatos impactantes, ameaças de conflitos armados ou mesmo pelo temor de uma devastadora guerra nuclear mundial gera grande ansiedade nas pessoas. Nosso objetivo é tentar decifrar o que está acontecendo, o que está por trás das aparências e a história que produziu os fatos”, assinalou.

Moisés Rabinovici iniciou sua carreira como jornalista aos 17 anos, no jornal Última Hora, de Belo Horizonte. Em 1966, junto com um grupo de jovens e talentosos repórteres mineiros, transferiu-se para São Paulo onde foi um dos fundadores do Jornal da Tarde. Ali ganhou, com a equipe de jornalistas, vários Prêmios Esso. Durante 40 anos trabalhou no Grupo Estado (Jornal da Tarde, O Estado de S. Paulo, Rádio Eldorado e Agência Estado), onde ocupou todas as funções de repórter a editor-chefe até chegar a correspondente internacional.

Para cobrir as principais notícias do mundo, Rabinovici viveu durante oito anos em Israel, seis anos em Washington e dois anos em Paris. Em Israel acompanhou as negociações de paz egípcio-israelenses, duas guerras no Líbano, a devolução do Sinai e o desmonte das colônias israelenses em Gaza, a primeira guerra do Golfo, grandes atentados e a destruição do reator nuclear iraquiano, entre outros fatos marcantes.

Quando foi viver em Washington, Rabinovici fez reportagens sobre as negociações da dívida brasileira, seguiu as tropas dos Estados Unidos na invasão do Panamá, esteve na guerra em El Salvador, escreveu sobre o fim da União Soviética e as eleições norte-americanas. Além do conflito em El Salvador, também trabalhou como enviado especial nas guerras de Ruanda e do Equador com o Peru. Cobriu o assassinato de Yitzhak Rabin, a eleição de Nelson Mandela na África do Sul e o início da epidemia da Aids em São Francisco, em Entebbe e no Quênia.

Em Paris, passou dois anos como correspondente da revista Época e trabalhou também para a rádio Renascença, de Portugal, e para a BBC, de Londres. Quando retornou ao Brasil participou da criação do portal do Estadão e depois dirigiu o jornal Diário do Comércio, em São Paulo