X

Digite sua busca e aperte enter

Confira a grade de Filmes da TV Brasil - 26 a 31 de dezembro

Publicado em 26/12/2017 - 12:42

Confira a grade de filmes da TV Brasil em exibição de 26 a 31 de dezembro: 

 

Terça-feira, 26 de dezembro, à 1h30

"La Nana"

Há 23 anos, a introvertida Raquel trabalha como babá para os Valdés, família rica e numerosa do Chile. Um dia, seu empregador decide contratar outra babá para ajudá-la. Sentindo que sua posição junto à família está em xeque, Rachel assusta as candidatas com abusos psicológicos cruéis e infantis. Isso se repete até a chegada de Lucy, uma mulher provincial sorridente, a quem Raquel não resiste.

Entre os prêmios conquistados por “La Nana” estão os do Festival de Cinema de Lima, Chile: Melhor filme, Prêmio FIPRESCI; Sundance Film Festival, EUA: Melhor filme, Melhor atriz (Catalina Saavedra); Miami International Film Festival, EUA: melhor roteiro; Festival Internacional de Cinema de Guadalajara, México: Prêmio FIPRESCI; Festival Internacional do Novo Cinema Latino Americano, Cuba: Cibervoto para Melhor Filme, Melhor Atriz; Festival Internacional de Cinema de Cartagena de Indias, Colômbia: Prêmio FIPRESCI, Melhor Atriz; Festival de Cinema Ibero-Americano de Huelva, Espanha: Prêmio do Júri, Melhor Direção, Melhor Atriz; Mostra de Cinema Llatinoamericá de Catalunya, Espanha: Melhor filme, Melhor atriz.

Inédito. 95 min. Ano: 2009. Gênero: drama cômico. Direção: Sebastián Silva, Pedro Peirano. Roteiro: Sebastián Silva. Elenco: Catalina Saavedra, Mariana Loyola, Claudia Celedón, Andrea García-Huidobro, Agustín Silva, Alejandro Goic, Anita Reeves, Mercedes Villanueva, Darok Orellana.

-------------------

Quarta-feira, 27 de dezembro, às 23h

"Bar Esperança, o último que fecha"

Um grupo de pessoas se reúne em um bar de Ipanema que está prestes a fechar para dar lugar a um edifício. Intelectuais, artistas e gente da noite juntam forças para impedir sua demolição. Entre os muitos fregueses do bar estão a atriz Ana, seu marido Zeca e um casal que está sempre brigando.

No Festival de Gramado de 1983, "Bar Esperança, o último que fecha" recebeu o troféu Kikito nas categorias de melhor atriz (Marília Pêra), melhor roteiro (Hugo Carvana, Denise Bandeira, Marta Alencar, Euclydes Marinho e Armando Costa), melhor atriz coadjuvante (Sylvia Bandeira).

127 min. Ano: 1983. Gênero: Comédia. Direção: Hugo Carvana. Elenco Marília Pêra, Hugo Carvana, Paulo César Pereio, Sílvia Bandeira, Thelma Reston, Antônio Pedro, Louise Cardoso, Nelson Dantas, Anselmo Vasconcelos, Luiz Fernando Guimarães, Daniel Filho, Jonas Torres.

--------------------

Quarta-feira, 27 de dezembro, à 1h30.

"Riscado"

Bianca é uma excelente atriz, mas sua carreira não decola. No entanto, enquanto ganha a vida fazendo outros trabalhos, recebe a oferta de um papel em um filme de grande orçamento.

Influenciado por sua personalidade magnética, o diretor do filme está transformando o personagem para se tornar um alter ego da própria Bianca. Será sua chance de ter sucesso como atriz?

"Riscado" foi reconhecido no Festival do Rio, Brasil: Melhor atriz (Karine Teles); Festival de Gramado, Brasil: Melhor filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro, Melhor Atriz, Melhor Tilha Sonora, Prêmio Crítico; Associação Paulista de Críticos, Brasil: melhor roteiro; World Cinema Amsterdam, Holanda: Prêmio do Júri.

Inédito. 85 min. País: Brasil. Gênero: Drama. Direção: Cavi Borges. Produção: Cavi Borges, Gustavo Pizzi, CAVIDEO. Roteiro: Gustavo Pizzi, Karine Teles

--------------------

Quinta-feira, 28 de dezembro, à 1h30

"Yvy Maraey—Tierra Sin Mal"

Um cineasta e um líder indígena viajam juntos pelas florestas da Bolívia, com a intenção de fazer um filme sobre a cultura guarani. O ponto de partida é um filme de 1911 feito pelo explorador Erland Nordenskiöld. Mas o presente mostra uma realidade muito mais intensa do que a nostalgia de um mundo perdido para sempre.

"Yvy Maraey - Tierra Sin Mal" foi premiado no Festival Internacional do Novo Cinema Latino Americano: Melhor trilha sonora; e no Festival Internacional de Cinema do Canadá: Melhor filme.

Inédito. 105 min. País: Bolívia. Gênero: Drama. Direção e roteiro: Juan Carlos Valdivia. Produção: Joaquin Sanchez, Matthias Ehrenberg, Cinenomada S.r.l. Elenco: Juan Carlos Valdivia, Elio Ortiz, Felipe Román, Francisco Acosta, Diego Picaneray, José Changaray, Carla Arana, Luciano Gómez, Alfredo Sánchez.

------------------

Sexta-feira, 29 de dezembro, à 0h30

“Grupo 7”

O Grupo 7 é a unidade policial antidrogas responsável por “limpar” as ruas de Sevilha, Espanha, nos anos que precedem a Expo 92. Seus métodos variam de antiético a abertamente ilegal. Angel é o único dos integrantes que, devido à sua idade, foi educado sob regime democrático na Espanha. Mas, quanto mais tempo passa no grupo, mais precisa se adaptar às maneiras dos colegas.

Entre as premiações de “Grupo 7” estão os Prêmios Goya: Melhor Revelação de Atores (Joaquín Núñez), Melhor Ator Coadjuvante (Julián Villagrán); Prêmios de cinema andaluz ASECAN, Espanha: Melhor filme, melhor direção, melhor roteiro, melhor edição, melhor som e atores (Joaquín Núñez e Julián Villagrán); Círculo de Escritores Cinematográficos, Espanha: Melhor ator (Antonio de la Torre), Revelação do Melhor Ator (Joaquín Núñez), Melhor Ator Coadjuvante (Julián Villagrán); Festival Courmayeur Noir, Itália: Melhor performance (Estefanía de los Santos).

Inédito. 95 min. País: Espanha. Gênero: ação, drama. Direção: Alberto Rodríguez. Roteiro: Rafael Cobos López. Elenco: Mario Casas, Antonio De La Torre, José Manuel Poga, Joaquín Núñez, Inma Cuesta, Estefanía de los Santos, Julián Villagrán, Lucía Guerrero, Pedro Cervantes, Alfonso Sánchez.

-------------------

Sexta-feira, 29 de dezembro, às 2h

"América"

Vítor é um vigarista que vive aplicando golpes em senhoras idosas. Quando sua ex-esposa, Fernanda, aparece em sua casa, ele transforma o local em uma base para golpistas, que falsificam passaportes para imigrantes. Entre os golpistas está Andrei, um jovem ucraniano em dívida com a máfia russa.

Andrei se apaixona por Liza, atual esposa de Vitor. E parece que, finalmente, ela pode fugir daquela casa. Mas nem tudo é tão simples nesta "América" ​​onde você joga com o futuro e a esperança em um mundo cheio de promessas.

Entre os prêmios recebidos por “América” estão os do Festival Caminhos do Cinema Português: Revelation Director Award, Melhor Ator (Fernando Luís); Cineport, Festival de Cinema dos Países de Língua Portuguesa: Melhor diretor de ficção, Melhor Ator Coadjuvante (Raul Solnado); Festival de Cinema Independente IndieLisboa, Portugal: Melhor endereço de foto.

Inédito. 111 min. País: Portugal. Gênero: Drama cômico. Direção: João Nuno Pinto. Roteiro: João Nuno Pinto, Luisa Costa Gomes, Melanie Dimantas. Elenco: Chulpan Khamatova, Fernando Luis, Manuel Custódia, Helena Romão, Dinarte Branco, Maria Barranco, Cassiano Carneiro, Raúl Solnado, Mikhail Evlanov, Nicolay Glinsky, Karen Badalov, Paco Maestre.

-------------------

Sábado, 30 de dezembro, às 16h

“O Jeca e a Freira”

Neste longa dirigido e protagonizado pelo humorista Mazzaropi, um senhor de terras responsabiliza-se pela educação da filha de um de seus colonos, em uma fazenda no Brasil do séc. XIX. Ele se afeiçoa à menina como se fosse sua própria filha.

Anos mais tarde, quando a jovem regressa do colégio em companhia de uma freira, o fazendeiro faz de tudo para que ela não reconheça seus verdadeiros pais.

102 min. Ano de estreia: 1968. Gênero: comédia. Direção: Amácio Mazzaropi, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Mauricio do Valle, Elizabeth Hartman, Carlos Garcia, Ewerton de Castro. Classificação indicativa: livre.

--------------------

Sábado, 30 de dezembro, às 23h

“Chofer de Praça”

Em “Chofer de Praça”, o ator e humorista Amácio Mazzaropi interpreta o humilde Zacarias, que se muda com a mulher para São Paulo a fim de arrumar emprego e ajudar o filho Raul a pagar a faculdade de Medicina.

Na comédia, o personagem começa a dirigir um modelo de carro antigo, muito barulhento e fumacento, que rapidamente vira motivo de piadas.

Primeira produção de Amácio Mazzaropi para o cinema, “Chofer de Praça” foi o primeiro filme do comediante ao lado da atriz Geny Prado, que viria a ser seu par constante. Os números musicais são com Lana Bittencourt e Agnaldo Rayol.

97 min. Ano: 1958. Direção: Milton Amaral, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Ana Maria Nabuco, Lana Bittencourt e Agnaldo Rayol. Classificação: livre.

--------------------

Sábado, 30 de dezembro, à 0h30

“Lenin em Outubro”

Em 1917, a marinha soviética no Mar Báltico e algumas unidades do Exército se rebelam contra o governo Kerenski, unindo-se aos operários e camponeses que exigiam paz: a saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial.

Lenin chega a Petrogrado em um trem vindo da Finlândia e, na reunião do Comitê Central, de 10 de outubro, derrota as resistências de Zinoviev, Kamenev e Trotsky e deflagra a insurreição.

As forças contrarrevolucionárias organizam uma caçada para matar o líder dos bolcheviques.

Os acontecimentos se precipitam em ritmo veloz até o momento final: sob as bandeiras de “Pão, Paz e Terra!” e “Todo Poder aos Sovietes!”, a Revolução de Outubro triunfa.

108 min. Ano: 1937. País: União Soviética. Direção: Mikhail Romm, com Boris Shchukin, Nikolai Okholopov, Yelena Stratova. Classificação: 18 anos.

--------------------

Sábado, 30 de dezembro, às 2h

“Abuelos”

O documentário é uma jornada pessoal em busca de dois avós: Remo, um médico autodidata equatoriano que quer descobrir fórmula para a imortalidade, e Juan, um militante comunista morto durante a ditadura chilena. É a jornada de uma neta que cresce entre o exílio e um universo mágico. São duas histórias e duas paisagens: uma de montanhas frondosas; a outra, árida e desolada.

“Abuelos” foi premiado no Encontros do Outro Cinema, Equador: Prêmio do Público; Festival Internacional do Novo Cinema Latino Americano de Havana, Cuba: Prêmio Documentário de Memória; Documenta Festival de Caracas, Venezuela: Melhor estreia; Associação de críticos cinematográficos do Uruguai: Prêmio FIPRESCI; Festival Internacional de Cinema Digital de Lima, Peru: Melhor filme; Festival de Cinema Político, Social e de Direitos Humanos de Valparaíso, Chile: Melhor filme sobre memória e ditadura; Mostra de Cine Latinoamericano de Catalunha, Espanha: Melhor Documentário; Festival Biarritz Amérique Latine, França: Melhor Documentário; Reuniões do cinema da América do Sul em Marselha, França: Prêmio do Júri.

Inédito. 193 min. País: Equador. Gênero: Documentário. Direção e roteiro: Carla Valencia Dávila.

Compartilhar: