X

Digite sua busca e aperte enter

Conheça a EBC

Publicado em 06/11/2018 - 16:42

A EBC é uma empresa pública criada em 2007 para contribuir na construção da cidadania. Tem função estratégica na promoção do desenvolvimento e da integração nacional, ao levar uma programação rica em educação e cultura a todos os segmentos da sociedade brasileira, em todas as regiões do País. 

Esse objetivo é atingido por meio da ação dos veículos de comunicação que compõem a EBC. E os resultados desses veículos demonstram que a EBC é efetiva. 
 

Clique aqui e confira alguns destaques

A Empresa tem sido reconhecida e premiada pelo trabalho desenvolvido por seus veículos, programas e profissionais. A sua galeria de troféus reúne prêmios de relevância nacional e internacional. São pouco mais de 11 anos de existência e mais de 120 honrarias entregues por respeitadas instituições da sociedade.

A EBC se apresenta não só como uma Empresa pública inserida no contexto tradicional da comunicação – por meio de seus veículos como rádios, televisão e agência de notícias — mas, também, como um corpo digital composto por plataformas que entregam os conteúdos de forma diferenciada como portais, sites, aplicativos e redes sociais. O uso da plataforma web tem sido intensificado com objetivo de ampliar o alcance dos conteúdos voltados ao cidadão brasileiro.

A NBR é responsável pela cobertura da agenda da Presidência da República no Brasil e no exterior. No primeiro semestre de 2018, realizou a cobertura de 203 eventos do governo. O conteúdo da NBR é reproduzido nos telejornais e boletins de notícias das cinco maiores TVs comerciais do país. 

A TV Brasil, desde 2016, cresceu 64% em audiência e passou de 27ª para a 10ª emissora mais vista do País. A TV Brasil é a emissora aberta que mais transmite animação nacional, sem comerciais, sem violência.

A Agência Brasil disponibiliza gratuitamente, via web, conteúdos jornalísticos em seus portais e redes sociais. É a maior agência de notícias em língua portuguesa no mundo. Sites de notícias, como Uol e Terra, e jornais impressos em todo o País reproduzem os conteúdos da Agência Brasil e aproveitam 100% do material publicado. Somente de janeiro a junho deste ano, os portais da EBC somaram mais de 25 milhões de visualizações.

As Rádios da EBC, Nacional e MEC, têm alcance em todo o território brasileiro, caracterizando-se como um importante fator de integração nacional. Veículos consagrados e reconhecidos com diversas premiações, alguns dedicados à Rádio Nacional da Amazônia. 

A Radioagência Nacional distribui reportagens produzidas pelas rádios da EBC. Veículos do interior, espalhados pelas cinco regiões do Brasil, buscam os conteúdos que a Radioagência disponibiliza gratuitamente todos os dias. São, em média, mil matérias por mês em áudios gravados e acessados por mais de 4.500 emissoras de rádio, alcançando milhões de ouvintes.

A Rede Nacional de Rádio distribui matérias do governo federal produzidas pela NBR para emissoras de todo o País. A Voz do Brasil tem a maior audiência do rádio brasileiro, com 60 milhões de ouvintes/dia. 

A EBC detém a exclusividade, por lei, de distribuição, aos veículos de comunicação do País, de toda a publicidade legal que os órgãos e entidades da administração pública federal devem divulgar. Mais de 2.500 clientes são atendidos pela EBC, gerando receita própria de cerca de R$ 17 milhões/ano.

Os resultados obtidos na atividade-fim refletem a qualidade da gestão e da governança empresarial da EBC. Essa qualidade foi objeto de reconhecimento por entidades que monitoram o funcionamento das empresas estatais no Brasil. 

A EBC recebeu o Prêmio Chico Ribeiro sobre Contabilidade, Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público, do instituto Social IRIS. A EBC, na atualidade, é referência na sistematização e aferição de custos no âmbito da Administração Federal (http://www.ebc.com.br/institucional/lei-de-acesso-a-informacao/custos).

A EBC alcançou o Nível de Governança 1 no 3º Ciclo de Avaliação do Indicador de Governança (IG-SEST), promovido pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais – SEST, do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Maior nível no âmbito de avaliação das empresas estatais federais.  

Foi avaliada positivamente no Índice de Fragilidade de Controles de Fraude e Corrupção entre estatais, órgãos públicos, agências reguladoras e fundações, em levantamento feito pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

A Empresa passou por processo de eliminação do viés ideológico da programação, a partir de maio de 2016, com a rescisão de contratos específicos de produção de conteúdo jornalístico, o remanejamento de estruturas orgânicas e de programas, sobretudo as de maior impacto nas linhas editoriais de seus veículos, como a atualização dos programas de maior relevância e ampliação de conteúdos regionais, independentes e ao vivo. 

Em 2017, foi realizado o primeiro Plano de Demissão Voluntária - PDV, com redução da ordem de R$ 23 milhões por ano na folha de pagamento de pessoal. Avançando nesse sentido, a segunda edição do PDV está em fase de execução, com término previsto ainda em 2018.

Desde 2016, vários contratos administrativos e de conteúdo foram renegociados em termos mais vantajosos para a empresa. Serviços terceirizados foram renovados sem aplicação de reajuste. 

A boa governança e gestão da EBC nos últimos 2 anos e seis meses nos permitiu ampliar a destinação dos recursos financeiros para aquisição de equipamentos de tecnologia. Deu início a movimento de inflexão na relação custeio x investimento. Em 2017, a EBC realizou o menor gasto em custeio desde sua criação, R$ 132,6 milhões, tendo avançado no processo de recuperação da capacidade de investimento, R$ 27,4 milhões, relativamente a 2015, R$ 8,3 milhões e 2016, R$ 8,4 milhões.

Em 2018, a destinação de recursos para investimentos manterá os patamares de 2017, R$ 24,6 milhões, sendo que os recursos discricionários para custeio serão ainda menores que no exercício anterior, R$ 129,8 milhões.  

Para 2019, a estimativa de receitas próprias e vinculadas alcança o valor de R$ 380 milhões, o que representa mais de 50% do orçamento proposto, de R$ 614 milhões.

A Empresa é saudável sob o ponto de vista financeiro e contábil. É cada vez menos dependente dos recursos do tesouro e caminha rumo à sustentabilidade econômico-financeira nos próximos 10 anos. 

Compartilhar: