Digite sua busca e aperte enter


http://www.ebc.com.br/sites/default/files/conteudocriminoso.png

Imagem:

Compartilhar:

Retrospectiva 2014: 15 momentos para recordar

Criado em 22/12/14 18h40 e atualizado em 30/12/14 16h44
Por Fernanda Duarte e Líria Jade | Edição: Leyberson Pedrosa Fonte:Portal EBC

Copa do Mundo, Operação Lava Jato, acidentes aéreos, avanços na astronomia, eleições, crise hídrica, ebola, ódio na web, despedidas na arte e na cultura....

O ano estava quase no fim, mas em 17 de dezembro um novo momento entre Cuba e Estados Unidos coloca 2014 definitivamente nos livros da história. Confira 15 momentos marcantes do ano na  retrospectiva do Portal EBC (clique sobre os ícones ou navegue pela matéria)

  • 1. Data histórica: Cuba e EUA se reaproximam diplomaticamente

    Cuba e EUA se reaproximam diplomaticamente

    No dia 17 de dezembro, os presidentes de Cuba, Raúl Castro, e dos Estado Unidos, Barack Obama, anunciaram o restabelecimento das relações diplomáticas entre os países. O papa Francisco intermediou a aproximação com um apelo pessoal a Obama e a Castro. Em 2015, Obama deve levar ao Congresso norte-americano o debate sobre o fim do embargo americano à Cuba e a abertura de uma embaixada em Havana. Os dois países não mantinham relações diplomáticas desde 1961.

    voltar ao topo
  • 2. Ebola assusta o mundo com mais de 18 mil casos e 7 mil mortos

    Epidemia de ebola marca 2014

    O mundo assistiu com assombro a propagação de um dos piores surtos de ebola no oeste da África. Altamente contagiosa, a doença provoca uma grave febre hemorrágica que chega a matar de 60% a 90% dos infectados. Com dificuldade de conter o surto, vários países fecharam fronteiras e restringiram acesso em portos e aeroportos a pessoas vindas da Libéria, Guiné e Serra Leoa, países mais afetados. Apesar dos apelos da Organização Mundial de Saúde (OMS), a ajuda internacional demorou a chegar e se deu de forma mais efetiva após a confirmação de casos fora da África (Espanha e Estados Unidos). Confira os números atualizados dos casos.

    voltar ao topo
  • 3. O ano também foi de horror para as crianças, aponta Unicef

    Unicef declara 2014 como o pior ano para a infância

    “Nunca na história recente tantas crianças foram submetidas a tamanha brutalidade indescritível", disse o diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake, referindo-se a mortes, sequestros, tortura, estupro e trabalho forçado. Cerca de 15 milhões de crianças foram expostas a conflitos violentos na República Centro-Africana, Iraque, Sudão do Sul, Palestina, Síria e Ucrânia. Muitas delas deixaram a escola para integrar grupos armados. A agência estima que 230 milhões de crianças vivam atualmente em países ou áreas afetados por conflitos armados. Lake também lembrou o surto de ebola na África, que deixou milhares de crianças órfãs e 5 milhões fora da escola. Em 16 de dezembro, 130 pessoas, a maioria crianças, foram mortas por talibãs em uma escola militar no Paquistão

    voltar ao topo
  • 4. Copa do Mundo: para o Brasil lembrar e esquecer para sempre

    Copa do Mundo Brasil

    Em julho, o Brasil foi o anfitrião da Copa do Mundo Fifa de Futebol. Em campo, os fatos não foram como o esperado. Depois do trauma de perder a final para o Uruguai por 2 a 1 em 1950, o Brasil teve que enfrentar outro drama: a derrota por 7 a 1 para a Alemanha em uma semifinal da Copa, no Mineirão. Por outro lado, o torneio teve o maior número de gols da história das Copas, a bola balançou a rede 171 vezes (uma média de 2,67 gols por partida), empatado com o Mundial da França de 1998. O evento levou 3.429.873 pessoas durante as 64 partidas aos estádios, o maior número registrado desde 1994. A média de público de 53.592 torcedores também foi a maior em duas décadas. Na final, a Alemanha venceu a Argentina e se tornou tetra-campeã no Maracanã.

    voltar ao topo
  • 5. Uma sonda espacial consegue o feito de pousar em um cometa



    A missão Rosetta, da Agência Espacial Europeia (ESA), conseguiu a proeza de pousar um robô em um cometa no dia 12 de novembro. A missão, que já dura mais dez anos e deve finalizar seus trabalhos em dezembro de 2015, tem como objetivo entender as origens e a evolução do Sistema Solar. O envio da sonda Philae (robô) até o cometa 67P é parte deste estudo. A sonda recolheu amostras do solo, imagens da superfície do cometa e esse som que viralizou na web.

    voltar ao topo
  • 6. Relembre os acidentes aéreos de 2014

    Eduardo Campos morre em acidente aéreo

    Em 8 de março, uma aeronave da companhia Malaysia Airlines partiu de Kuala Lumpur rumo a Pequim, capital chinesa, com 239 pessoas a bordo e desapareceu dos radares. Ainda hoje, o caso segue sem solução. Em julho, outro avião da mesma empresa caiu no leste da Ucrânia. A aeronave, com 298 pessoas a bordo, viajava de Amsterdã, na Holanda, para Kuala Lumpur, na Malásia. No Brasil, o candidato à presidência Eduardo Campos morreu aos 49 anos na queda de um jatinho na cidade de Santos, litoral sul de São Paulo. A aeronave se preparava para pouso em Guarujá (SP), o pilotou tentou arremeter devido ao mau tempo e caiu próximo a prédios residenciais. Atualização: neste dia 28 de dezembro, um avião da Air Asia desaparece na Indonésia com 162 pessoas a bordo. As buscas continuam, mas a probabilidade é que a aeronave tenha caído no mar próximo à ilha de Belitung.

    voltar ao topo

  • 7. A cultura de luto com as mortes de vários nomes importantes

    mortes célebres na cultura

    Entre as mortes que marcaram o ano, o Brasil perdeu o escritor, dramaturgo e poeta paraibano Ariano Suassuna, autor de 'O Auto da Compadecida'. Ele morreu após uma parada cardíaca provocada por 'hipertensão intracraniana'. Vencedor do Prêmio Camões, João Ubaldo Ribeiro também morreu em 2014.  Também partiram o escrtior Rubem Alves, o ator José Wilker e o músico Jair Rodrigues. O mundo literário também perdeu Gabriel García Márquez, um dos mais renomados autores latinos da história. Também repercutiu no Brasil as mortes do ator norte-americano Robin Williams, do mexicano Roberto Gómez Bolaños, conhecido por seu personagem Chaves, e Philip Seymour Hoffman, quatro vezes indicado ao Oscar.

    voltar ao topo
  • 8. Eleição presidencial de 2014 é a mais acirrada após Ditadura

    Eleição para presidente é acirrada em 2014

    A reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT), consolidada no 2º turno, com a vitória da petista por 51,64% contra 48,36% de Aécio Neves (PSDB), foi a disputa mais acirrada para a escolha do chefe do Executivo desde 1989, quando o país voltou a ter eleições diretas para presidente. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as campanhas de Aécio e Dilma juntas gastaram mais de R$ 570 milhões. O acirramento histórico entre PT e PSDB ficou exposto tanto nos debates dos presidenciáveis quanto em seus respectivos eleitores. Para especialistas, as eleições deste ano geraram uma dificuldade de lidar com um Congresso fragmentado entre um número maior de partidos.

    voltar ao topo
  • 9. Ódio na Internet aumenta durante as eleições

    Preconceito repercute nas redes sociais

    Após as eleições, as redes sociais potencializaram manifestações de ódio e preconceito. Quando começaram a ser divulgados os resultados da eleição para presidente, o número de denúncias de páginas que difundem mensagens de ódio contra parte dos eleitores, como os nordestinos, cresceram 342% em relação ao primeiro turno. Em novembro, foi lançado um grupo de trabalho da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH) para monitorar e mapear crimes contra os direitos humanos em redes sociais. Em dezembro, a SDH anunciou a utilização de ferramenta que vai mapear a ocorrência de crimes de ódio na internet. O software vai coletar dados e identificar redes que se reúnem para ofender grupos da população.

    voltar ao topo
  • 10. Lava Jato desarticula esquema de corrupção na Petrobras

    Operação Lava Jato investiga Petrobras

    A Operação Lava Jato foi deflagrada em março deste ano e já está em sua sétima fase. Até o momento, dos 39 denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF), 30 já se tornaram réus em ações penais da investigação. A ação da Polícia Federal investiga um esquema com suspeita de envolvimento da Petrobras, grandes empreiteiras e políticos. A operação já levou à prisão do doleiro Alberto Youssef, apontado como chefe do esquema de lavagem de dinheiro e evasão. Também foi preso o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, investigado devido à compra, pela estatal, da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), sob suspeita de superfaturamento. O MPF realizou acordos de delação premiada com alguns investigados para colaboração nas investigações. A Controladoria-Geral da União (CGU) determinou a abertura de processos administrativos de responsabilização contra oito empresas envolvidas na Operação Lava Jato.

    voltar ao topo
  • 11. A seca chega ao Sudeste e Cantareira opera com volume morto

    Cantareira opera com volume morto

    A falta d'água foi um dos principais problemas que afetaram a maior cidade do país neste ano. Uma estiagem atípica e problemas na gestão do abastecimento de água fizeram com que São Paulo vivesse a maior crise hídrica de sua história. O reservatório do Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de cerca de 9 milhões de pessoas na região metropolitana paulista, baixou drasticamente, levando o governo do estado a utilizar água do volume morto para garantir emergencialmente o abastecimento à população. Estados do Nordeste, Tocantins e Minas Gerais também foram castigados pela seca este ano.

    voltar ao topo
  • 12. Aprovação do Marco Civil da Internet vira exemplo no mundo

    Marco Civil da Internet é aprovado

    Após cinco anos de debates no país, o Marco Civil da Internet entrou em vigor em 2014, mas ainda deve ser regulamentado. Os princípios da lei, especialmente a garantia da neutralidade de rede, da liberdade de expressão e da privacidade dos usuários, foram estabelecidos para manter o caráter aberto da internet. O projeto foi sancionado pela presidente Dilma Rousseff em 23 de abril. A medida foi apontada como referência mundial para as legislações no setor, durante o NetMundial, um encontro sobre governança da Internet. A lei ainda precisa de regulamentação em alguns pontos como o da Neutralidade da Rede.

    voltar ao topo
  • 13. Educação: aprovação do PNE garante avanços

    Plano Nacional de Educação é aprovado

    Após quase quatro anos de idas e vindas no Congresso Nacional, os parlamentares finalmente aprovaram o Projeto de Lei 8035/10, que tratava do Plano Nacional de Educação (PNE), estabelecendo metas e prioridades para a educação para os próximos dez anos. Fruto de articulação com educadores e movimentos da sociedade civil, o novo PNE prevê avanços importantes como a destinação de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) para a educação e a garantia de acesso para todas as crianças de 4 a 5 anos na educação infantil.

    voltar ao topo
  • 14. CNV entrega relatório sobre violações na Ditadura

    Comissão Nacional da Verdade publica relatório

    Instalada oficialmente no dia 16 de maio de 2012, a Comissão Nacional da Verdade (CNV) apresentou, em dezembro de 2014, o relatório final sobre violações de direitos humanos ocorridas entre 1946 e 1988, período que compreende a Ditadura Militar (1964-1985). O documento recomenda punições para mais de 300 militares, agentes de Estado e até mesmo ex-presidentes da República. O coordenador da CNV, Pedro Dallari, lembrou as 434 vítimas reconhecidas pela comissão ao longo dos dois anos e sete meses de investigações. Um dos três volumes do relatório é dedicado às histórias dessas pessoas. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, cumprimentou a CNV pelo trabalho que levou ao relatório final. Relembre 15 momentos da atuação da CNV.

    voltar ao topo
  • 15. Prêmio Nobel: uma paquistanesa e um indiano juntos pela paz

    Nobel da Paz vai para Kailash e Malala

    Após sobreviver a uma tentativa de assassinato dos talibãs em 2012 por defender o direito de ir à escola das meninas de sua comunidade no norte do Paquistão, Malala Yousafzai, de 17 anos, tornou-se a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz. O indiano Kailash Satyarthi, de 60 anos, também foi premiado por sua luta pelos direitos da criança. Segundo o presidente do Nobel, Thorbjoern Jagland, o comitê do prêmio avaliou como importante “que um hindu e uma muçulmana, um indiano e uma paquistanesa, participem de uma luta comum pela educação e contra o extremismo".

    voltar ao topo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade