X

Digite sua busca e aperte enter


Compartilhar:

Observatório do Clima propõe metas para limitar emissão de gás carbônico

Criado em 26/06/15 17h31 e atualizado em 26/06/15 17h29
Por Flávia Albuquerque Edição:Marcos Chagas Fonte:Agência Brasil

Documento divulgado hoje (26) pelo Observatório do Clima mostra que o Brasil tem capacidade para chegar em 2030 limitando suas emissões de gases responsáveis pelo efeito estufa (GGE) a 1 bilhão de toneladas de gás carbônico equivalente. Chamado de INDC – sigla em inglês para Contribuições Nacionalmente Determinadas Pretendidas – da sociedade civil, o documento consiste em metas que os países deverão apresentar no novo acordo que será assinado na 21ª Conferência para o Clima das Nações Unidas (COP21), na França, em dezembro.

O governo brasileiro ainda não fechou as bases da INDC que levará para a reunião da França. O pacto internacional a ser fechado na COP21 pretende que o aumento da temperatura global não ultrapasse 2º Celsius, valor considerado limite entre cientistas e governos mundiais para evitar mudanças catastróficas.

No Brasil o número indicado para as emissões de GGE, em 2030, equivale a uma redução de 35% do valor estimado em 2010. O Brasil é um dos dez maiores emissores de gás carbônico do planeta.

O Observatório do Clima, em uma das metas apresentadas, propõe que o Brasil assuma o compromisso de definir um conjunto de políticas, medidas e ações de adaptações às mudanças climáticas. O objetivo é diminuir a vulnerabilidade da população, do meio ambiente e da economia aos efeitos das alterações climáticas, incluindo a definição de um Plano Nacional de Adaptação às Mudanças do Clima. O documento reivindica o estabelecimento de metas e ações para a redução dos impactos sobre as populações e ecossistemas mais vulneráveis.

Também foram apresentadas sugestão para implementar as ações propostas, como zerar a perda da cobertura vegetal nativa; zerar a perda de cobertura florestal; recuperar as áreas degradadas em áreas de preservação permanente de reserva legal; reverter a queda e ampliar a participação das fontes renováveis na matriz energética brasileira e ampliar a eficiência energética, por exemplo. O Observatório do Clima destaca ainda a necessidade de massificar práticas agrícolas de baixo carbono e universalizar os sistemas de coleta e tratamento de resíduos sólidos.

Especialistas que elaboraram o documento ressaltam que, na prática, o não cumprimento da meta pode resultar em graves problemas para a humanidade, já que pode acarretar no aumento da temperatura maior do que o estimado pelos cientistas. O Observatório do Clima, o documento já foi entregue ao governo federal.

 

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário