X

Digite sua busca e aperte enter


Compartilhar:

Governo do Rio ocupará complexos do Chapadão e da Pedreira antes das Olimpíadas

Criado em 20/10/15 19h22 e atualizado em 15/07/16 18h56
Por Douglas Correa Edição:Fábio Massalli Fonte:Agência Brasil

O governador Luiz Fernando Pezão disse hoje (20) que os complexos do Chapadão e da Pedreira, na zona norte do Rio, serão ocupados pelo Exército e pelas forças de segurança do estado no ano que vem, provavelmente entre abril e maio de 2016. As duas regiões estão próximas do Complexo Esportivo de Deodoro, onde serão disputadas várias modalidades esportivas na Rio 2016 e o governo do estado está usando toda a área de inteligência, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal (PF), com o serviço de inteligência do Exército, para auxiliar no combate à criminalidade na região da Pedreira e do Chapadão.

Pezão disse que a parceria com as forças de segurança do governo federal vão começar agora. A PRF e a PF vão disponibilizar mais homens no estado do Rio, com o uso da área de inteligência, helicópteros, trabalhando em sintonia com as áreas de inteligência do Rio. “Eles têm muita experiência ali. Quem pegou o Playboy, [o traficante Celso Pinheiro Pimenta, morto no Complexo da Pedreira em agosto deste ano] foi a Polícia Federal, junto com a nossa área de inteligência”, disse.

Rio de Janeiro - Na tarde de hoje (25), o Exército chegou ao 22 Batalhão da Polícia Militar, na favela Nova Holanda, no conjunto de favelas da Maré, zona norte da capital fluminense (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Os complexos do Chapadão e da Pedreira devem ser ocupados entre abril e maio de 2016Tomaz Silva/Agência Brasil

O governador disse que para a ocupação dos complexos do Chapadão e Pedreira é necessária muita cautela, porque o Exército, que atualmente está com 40 operações em outros estados e fronteiras do país, vai disponibilizar mais de 17 mil homens nas Olimpíadas Rio 2016. “A gente tem de ir com muita cautela nessa parceria, mas eles nunca nos furtaram ajuda e eu tenho certeza de que se, por ventura, tiver alguma piora em qualquer região, o Exército está aqui de prontidão para nos ajudar”.

Uma reunião ontem (19), no Palácio Guanabara, com os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e interino da Defesa, general Eduardo Villas Bôas, e a presença do Estado-Maior do Exército, além do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, e o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, discutiu a atuação dos setores de segurança no estado até as Olimpíadas, que ocorrem entre agosto e setembro de 2016.

A estrutura, que também terá apoio das Forças Armadas, deve reproduzir o modelo utilizado na Copa do Mundo. A parceria entre os governos federal e estadual está em andamento com ações ostensivas e de inteligência.

“Nós vamos receber um efetivo muito grande, que começa a chegar antes dos Jogos. Sabemos que temos um problema que é a entrada de armas. A ajuda da DEA [Drug Enforcement Administration] é muito importante e, por isso, buscamos toda cooperação visando também as Olimpíadas”, disse Pezão.

A DEA, agência de combate ao narcotráfico dos Estados Unidos, vai abrir um escritório no Rio de Janeiro, atendendo a um pedido do secretário José Mariano Beltrame, que esteve na sede do departamento americano há dois meses. A finalidade da parceria é levantar as rotas pelas quais as armas pesadas entram no Brasil e como chegam às mãos do narcotráfico.

Mais policiais

Pezão informou que a Polícia Militar necessita de mais homens e que o curso formação de soldados foi estendido por mais dois meses para melhorar o aperfeiçoamento da tropa. “A gente vai ter 6 mil novos policiais durante o ano de 2016, cerca de 3 mil deles serão incorporados à tropa no 2º semestre. A nossa primeira formatura desses soldados será colocada no Complexo da Maré, porque a gente está com falta de PM’s ali, além de colocar mais policiais nos batalhões da Baixada Fluminense e em São Gonçalo, [na região metropolitana]", disse.

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário