Digite sua busca e aperte enter


Ponte JK

Imagem:

Compartilhar:

TCDF diz que é precário o estado dos monumentos da capital por falta de manutenção

Criado em 18/01/13 16h24 e atualizado em 25/01/13 11h58
Por Agência Brasil Edição:Tereza Barbosa

Ponte JK
Estruturas de ferro da ponte JK estão enferrujadas e com infiltrações (Gabriel R F/Creative Commons)

Brasília – Auditoria do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) constatou que é precário o estado de conservação das edificações públicas na região. Em três meses, os auditores fizeram vistorias em pontes, viadutos, prédios e monumentos de Brasília e encontraram rachaduras nas estruturas, infiltrações, fiação exposta, pintura e pisos danificados. O mau estado de conservação pode resultar em perda antecipada de funcionalidade das edificações e aumento de risco para os usuários.

Segundo o relatório da TCDF, dos 15 lugares visitados, 13 não dispõem de “nenhum plano de manutenção de bens públicos de forma a priorizar a manutenção rotineira e a planejada, para minimizar a ocorrência de serviços de manutenção não planejada, o que encarece a realização desses serviços e geralmente causa maiores transtornos à população”.

Leia também

Obra de Niemeyer é um ensinamento permanente para quem atua na preservação do patrimônio, diz presidenta do Iphan

Brasilienses comemoram 25 anos do título de Patrimônio Cultural Mundial

O Ginásio Cláudio Coutinho, do Complexo Esportivo Ayrton Senna, fechado para o público, está em estado de abandono. A parte externa apresenta muitas infiltrações, rachaduras nas paredes e muito mato. Na Biblioteca Nacional de Brasília, o gesso do teto da área externa apresenta partes quebradas com tubulações elétricas à mostra. Em algumas colunas da biblioteca, o acabamento da fiação fica exposto.

No Museu Nacional de Brasília, inaugurado em 2006, as entradas principais estão trincadas e rachadas. O concreto da face externa apresenta infiltrações e degradação. Na ponte JK, que passou por uma manutenção emergencial em 2011, as estruturas de ferro estão enferrujadas e com infiltrações.

O relatório revela que a atividade de manutenção nos locais é feita de forma improvisada e casual e não garante a integridade das edificações públicas. Além disso, o orçamento mal organizado dificulta os trabalhos. De acordo com o documento “espera-se que o GDF passe a conhecer o estado de conservação dos bens públicos, as ações e os recursos necessários à adequada manutenção desses bens e a informar corretamente, ao Legislativo, as ações que serão empreendidas”.

Para o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (Crea-DF), Flavio Correia, as obras do Distrito Federal não passam por manutenção rotineira. “O estado dos monumentos é realmente o que está no relatório: critico. As edificações vão se degradando e cada dia que passa, a manutenção vai ficando mais cara”.

Para o engenheiro, um plano de manutenção é primordial. “Tem que ter um plano de manutenção para [que] não chegue ao ponto de não ter como recuperar [essas edificações com problemas]”.

Em nota, a Secretaria de Obras do Distrito Federal informou que “o GDF está atento ao assunto”. De acordo com a Secretaria já está em andamento a licitação para a reforma da Ponte do Bragueto e o projeto para a reforma do viaduto da Galeria dos Estados. Também está em curso a licitação para a recuperação da Rodoviária do Plano Piloto. Segundo a nota, em parceria com o Secretaria de Cultura, a Novacap está revitalizando o Cine Brasília e já está em curso licitação para a pintura do Museu Nacional.

Edição: Tereza Barbosa

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade