Digite sua busca e aperte enter


A maior aposta dos negociadores em relação à conferência é a conclusão da segunda rodada de compromissos do Protocolo de Quioto

Imagem:

Compartilhar:

Agência das Nações Unidas alerta sobre recorde de degelo no ártico em 2012

Criado em 02/05/13 10h56 e atualizado em 02/05/13 11h49
Por Renata Giraldi* Edição:Denise Griesinger Fonte:Agência Brasil

degelo
Alerta está no relatório anual sobre mudanças climáticas denominado Atlas da Saúde e do Clima, que faz uma relação entre como as mudanças no clima e os eventos climáticos extremos afetam a saúde das pessoas (Kim Hansen/Creative Commons)

Brasília – A Organização Meteorológica Mundial (OMM) alertou hoje (2) para um degelo recorde no Ártico entre agosto e setembro de 2012. O alerta está no relatório anual sobre mudanças climáticas denominado Atlas da Saúde e do Clima, que faz uma relação entre como as mudanças no clima e os eventos climáticos extremos afetam a saúde das pessoas. De acordo com o documento, o ano de 2012 foi um dos nove anos mais quentes desde 1850.

De acordo com o estudo, as temperaturas acima da média foram observadas na maior parte das áreas terrestres do mundo e foram mais notadas na América do Norte, no Sul da Europa, na Rússia (Ocidental), em áreas do Norte da África e no Sul da América do Sul.

Entre agosto e setembro de 2012, a cobertura de gelo no Ártico era 3,4 milhões de quilômetros quadrados, o que representa um decréscimo de 18% na comparação com o ano de 2007, ano do registro anterior. "O aquecimento contínuo da atmosfera é um sinal preocupante", ressaltou o secretário-geral da OMM, Michel Jaurrad.

Jaurrad chamou a atenção para “muitos outros extremos” registrados em 2012, como as secas e os ciclones tropicais. “A variação natural do clima sempre deu origem a estes extremos, mas as características físicas do tempo e do clima estão cada vez mais sendo moldadas pelas mudanças climáticas", disse ele. "Por exemplo, o nível do mar aumentou 20 centímetros desde 1880. Com isso, as tempestades como o Furacão Sandy causam muitas inundações costeiras."

Segundo Jarraud, o aquecimento mundial varia devido a uma série de fatores, incluindo os fenômenos meteorológicos como El Niño e La Niña – que contribuem para o aquecimento e degelo, do Oceano Pacífico, assim como para erupções vulcânicas. De acordo com ele, “o aquecimento vai continuar" em decorrência do aumento das concentrações atmosféricas de gases de efeito estufa.

O atlas apresenta exemplos práticos de como o uso do tempo e de informações sobre o clima podem proteger a saúde pública e está disponível em árabe, chinês, inglês, francês, russo e espanhol.

*Com informações da OMM e da agência pública de notícias de Portugal, Lusa

Edição: Denise Griesinger

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Deixe seu comentário