Digite sua busca e aperte enter


Número de UPPs deve chegar a 40 até o fim de 2014

Imagem:

Compartilhar:

Operações nos morros para prender traficantes vão continuar, diz Pezão

Criado em 15/05/14 22h25 e atualizado em 15/05/14 22h32
Por Cristina Indio do Brasil Edição:Wellton Máximo Fonte:Agência Brasil

As operações policiais nos morros do Rio de Janeiro para prender traficantes continuarão, disse hoje (15) o governador Luiz Fernando Pezão. Segundo ele, os trabalhos serão feitos nas comunidades todas as vezes em que movimentações suspeitas forem detectadas.

Leia mais notícias

“A gente tem feito isso sistematicamente. Na [Comunidade da] Maré, a gente já fez quatro incursões e prendemos os quatro maiores chefes do tráfico”, disse o governador.

Pela manhã, policiais do 9º Batalhão da Polícia Militar subiram o Morro da Serrinha, em Madureira, zona norte do Rio. A operação resultou na prisão de Lacoste, líder do tráfico de drogas da comunidade.

Para o governador, a integração entre as polícias Civil, Militar e Federal e as Forças Armadas é essencial para o sucesso das operações. “A Polícia Federal tem subsidiado a nossa Polícia Civil junto com a Polícia Militar. Nunca a Polícia Civil foi tão integrada à Militar, à Polícia Federal e às Forças Armadas que estão lá”, destacou.

Pezão prometeu reforçar a polícia para melhorar a segurança pública. “A gente quer cada vez mais investir mais, contratar mais policiais e avançar no combate à criminalidade”, acrescentou. O governo do Rio também estuda o reforço na fiscalização as estradas federais que cercam o estado para evitar a entrada de drogas.

Sobre a greve dos professores, o governador lembrou as limitações de gastos determinadas pela Lei de Responsabilidade Fiscal em anos eleitorais, mas disse que pretende valorizar a categoria dentro do possível. “Se sobrar algum recurso, quero valorizar todo o funcionalismo público, principalmente, o professor, o policial civil, o policial militar, mas tenho de fazer as coisas com muita tranquilidade. Não vou ser irresponsável. A gente tem limites no último ano de governo. Se eu tiver condições de valorizar mais e pagar melhor, eu vou fazer”, disse.

Quanto à possibilidade de uma nova paralisação dos rodoviários no Rio, Pezão declarou que a orientação é prender os grevistas que impedirem a circulação dos veículos, promoverem violência contra motoristas e cobradores e depredarem ônibus. “Quem [a polícia] pegar depredando ônibus, patrimônio privado, patrimônio público, tem de ser preso. Prendemos mais de 30 vândalos que quebraram ônibus e fecharam ruas nesta última greve [na terça-feira (13) e ontem (14)]”, lembrou.

Luiz Fernando Pezão, disse também que, ao longo do dia, conversou três vezes com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para tratar de projetos encaminhados pelo governo estadual para o Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Ele, no entanto, não detalhou os projetos.

Editor: Wellton Máximo

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Deixe seu comentário