Digite sua busca e aperte enter


Pedro Taques (PDT) é candidato ao governo pela coligação Coragem e Atitude para Mudar, formada pelo PP, DEM, PSDB, PSB, PPS, PV, PTB, PSDC, PSC, PRP, PSL, PRB e o PDT.

Imagem:

Compartilhar:

Pedro Taques é eleito governador do Mato Grosso

Criado em 05/10/14 20h25 e atualizado em 05/01/15 09h24
Por Portal EBC

Candidato ao governo de Mato Grosso Pedro Taques (PDT)
Pedro Taques é o novo governador do Mato Grosso (Foto: Flickr/Campanha Pedro Taques)

Com 100% das urnas apuradas, Pedro Taques (PDT), da coligação Coragem e Atitude para Mudar, está confirmado como o novo governador do estado de Mato Grosso. Taques registrou 833.788 votos, o que representa 57,25% dos votos válidos. Em segundo lugar aparece Lúdio Cabral (PT) com 472.507 votos, o que equivale a 32,45%. 

Janete Riva (PSD) somou 9,92% dos votos (144.440) e Dr. José Roberto (PSOL) 0,38% (5.570).

Veja também no Portal EBC:

Delcídio e Azambuja disputam 2º turno no Mato Grosso do Sul

Marconi Perillo (PSDB) e Iris Rezende (PMDB) se enfrentam no 2° turno para o governo de Goiás

Marcelo Miranda (PMDB) vence eleições em Tocantins no primeiro turno

Os votos brancos somam 5,41% (91.340) e os nulos 8,25% (139.231). As abstenções correspondem a 22,91% (501.407) do eleitorado.

O estado tem cerca de 2,2 milhões de pessoas aptas a votar, que representam 1,53% do total de eleitores do país. Apenas 5,4% deles têm curso superior completo como grau de instrução e 31,7%, o ensino fundamental incompleto. Os analfabetos são 5,1% dos eleitores. Além das cinco candidaturas ao governo, o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) recebeu 328 pedidos de registro de candidatura para deputado estadual e 105 para deputado federal.

Confira a cobertura completa das Eleições 2014 no Portal EBC

Conheça o novo governador do Mato Grosso

Candidato de oposição ao atual governador Sinval Barbosa (PMDB), o senador Pedro Taques (PDT), de 46 anos, foi eleito com o apoio de 13 partidos, pela coligação Coragem e Atitude para Mudar, formada por PP, DEM, PSDB, PSB, PPS, PV, PTB, PSDC, PSC, PRP, PSL, PRB e o PDT. Formado em direito, já foi procurador da República, cargo que o tornou conhecido pelo combate a grupos de extemínio e ao crime organizado na Amazônia. Em 2010, pediu exoneração do Ministério Público Federal para disputar a eleição ao Senado, na qual surgiu como surpresa e acabou eleito.

Senado

Wellington Fagundes (PR) foi eleito senador pelo estado com 48,19% (646.344) dos votos. Rogério Salles (PSDB) ficou em segundo lugar, com 40,36% (541.357).

* Matéria atualizada às 23h24 para inserção dos dados após o encerramento da apuração das urnas no estado.

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Deixe seu comentário