Digite sua busca e aperte enter


Imagem: Reprodução Repórter Brasil

Compartilhar:

Escravas sexuais durante 2ª Guerra serão indenizadas pelo Japão

Criado em 29/12/15 16h01 e atualizado em 29/12/15 16h52
Por Portal EBC Fonte:Repórter Brasil

Estima-se que cerca de 200 mil mulheres asiáticas tenham sido forçadas a trabalhar como escravas sexuais no Japão durante a Segunda Guerra Mundial, a maioria delas eram coreanas. Com promessa de emprego, foram enganadas e forçadas a abandonar as suas casas. As chamadas “mulheres de conforto” eram levadas para longe e mantidas em cativeiro, onde eram exploradas sexualmente. Na Coreia do Sul, estão ainda vivas 47 dessas mulheres obrigadas a servir os soldados japoneses, com idades próximas aos 90 anos. Na segunda-feira (28) os dois países entraram em um acordo sobre o assunto.

O acordo foi anunciado pelos ministros das relações exteriores dos dois países. O japonês Fumio Kishida disse que o primeiro-ministro Shinzō Abe expressou as mais "sinceras desculpas e remorsos" às mulheres obrigadas a servirem em bordéis militares do Japão e anunciou a criação de um fundo que equivale a cerca de 8 milhões de dólares para ajudar essas mulheres. 

O acordo será "final e irreversível" se o Japão cumprir as promessas que fez, afirmou o chefe da diplomacia da Coreia do Sul, Yun Byung-Se.

Confira no Vídeo do Repórter Brasil:

*Colaborou Sandy Glenda

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade