Artur Zanetti ganha medalha de ouro inédita nos jogos de Londres

Ana Elisa Santana* - EBC na Rede 06.08.2012 - 10h26 | Atualizado em 06.08.2012 - 11h39

Arthur Zanetti, medalha de ouro nas olimpíadas de Londres na prova das argolas (facebook.com/Arthur Zanetti)

O ginasta Artur Zanetti fez história nesta segunda-feira em Londres. Em sua estreia em olimpíadas, ele garantiu a medalha de ouro na ginástica olímpica, com a nota 15.900 na prova das argolas.

A apresentação de Zanetti, encerrada com um duplo mortal carpado, foi a mais aplaudida entre os atletas concorrentes na final. O atleta precisou se concentrar para fazer sua série, última apresentada na prova das argolas. "Não fiquei olhando a série dos outros. (Na hora da apresentação) fico focado na série e não ouço nada", disse Zanetti em entrevista após o pódio.

O campeão olímpico de Pequim e tricampeão mundial, Yibing Chen, da China, era o principal adversário do brasileiro na disputa e ficou com o segundo lugar, com nota 15.800. O italiano Matteo Morandi, com 15.733, completou o pódio.

Esta é a primeira medalha brasileira na ginástica na história dos jogos olímpicos. Com a vitória de Zanetti, a ginástica artística se torna a 13ª modalidade olímpica a trazer medalhas para o país.

Perfil
Aos 22 anos, o atleta de São Caetano do Sul (SP) tinha até então medalhas no Pan-Americano de Guadalajara e no Mundial. Ele chegou às Olimpíadas de Londres motivado pelas seis medalhas que conquistou nas argolas apenas neste ano. O brasileiro foi campeão no Pré-Olímpico, em janeiro (15.533), prata na etapa de Cottbus da Copa do Mundo, em março, na Alemanha (15.600), e voltou a subir no lugar mais alto do pódio nas Copas do Mundo de Osijek, em abril, na Croácia (15.875), em Maribor, em junho, na Eslovênia (15.575), e em Ghent, no mesmo mês, na Bélgica (15.925). Nesse meio tempo, em abril, também foi ouro no Meeting Internacional de São Bernardo, com 15.825. As notas aumentaram em relação ao vice-campeonato mundial conquistado em outubro do ano passado, em Tóquio (15.600) e superaram, inclusive, a marca do chinês Ybing Chen, campeão mundial com 15.800.


*Com informações de Alexandre Casatti e Eurico Tavares

  • Direitos autorais: Creative Commons - CC BY 3.0