Digite sua busca e aperte enter


A maior aposta dos negociadores em relação à conferência é a conclusão da segunda rodada de compromissos do Protocolo de Quioto

Imagem:

Compartilhar:

Conferência da ONU sobre mudanças climáticas esbarra em falta de acordo

Criado em 23/11/13 11h23 e atualizado em 23/11/13 11h38
Por Agência Lusa

Varsóvia – A conferência da ONU sobre mudanças climáticas (COP-19), que acontece em Varsóvia, prolongou-se para este sábado, com os representantes dos países ricos e pobres divididos sobre quem deve fazer o quê para afastar a ameaça do aquecimento global. O encontro de ministros e negociadores prolongou-se para procurar um terreno comum que permita a assinatura de um pacto ambicioso sobre o clima, em Paris, em 2015.

Os delegados, no entanto, mantêm-se profundamente divididos, tanto no que toca a divisão das reduções das emissões de dióxido de carbono que permita conter o aquecimento global a dois graus centígrados, quanto sobre o financiamento dos países pobres e climaticamente vulneráveis. “Passaremos a noite em claro se for preciso, mas esperamos encerrar a conferência tão depressa quanto possível”, disse o vice-ministro polonês do Meio Ambiente, Beata Jaczewska, cujo país acolheu a conferência ao longo de 11 dias.

O encontro, que juntou representantes de quase duas centenas de nações, devia preparar o terreno para um acordo histórico que obrigasse pela primeira vez todas as nações a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa.

A tendência atual destas emissões levou os cientistas a alertarem que a Terra pode sofrer um aquecimento de, pelo menos, quatro graus, em relação ao período pré-industrial, o que vai ser sinónimo de várias catástrofes – tempestades, secas, inundações e subida do nível do mar – que vai atingir de forma desproporcional os países mais pobres.

“Se não tivermos sucesso em Paris, as hipóteses de conseguirmos limitar o aquecimento global a dois graus serão escassas ou nenhumas”, disse o ministro do Desenvolvimento francês, Pascal Canfin.

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade