Digite sua busca e aperte enter


O presidente Jair Bolsonaro posa para foto oficial

Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

Compartilhar:

Confira os principais momentos das cerimônias de transmissão de cargo dos novos ministros

Criado em 02/01/19 09h17 e atualizado em 21/01/19 16h36
Edição:Portal EBC*

No dia seguinte à posse de Jair Bolsonaro, novos ministros assumiram os cargos dos antecessores durante toda esta quarta-feira (2).  Confira os principais momentos das cerimônias durante o dia:

Ernesto Araújo critica globalismo na política externa do Brasil

Na presença de autoridades e representantes de missões diplomáticas no país, o embaixador Ernesto Araújo assumiu hoje (2) formalmente o Ministério das Relações Exteriores (MRE), no lugar de Aloysio Nunes Ferreira. Em discurso de posse, que durou 32 minutos, o novo chanceler criticou o que chama de "globalismo" na política externa e a forma como os acordos comerciais vêm sendo conduzidos, além de citar passagens bíblicas, poéticas, literárias e músicas de Renato Russo e Raul Seixas e referências ao escritor Olavo de Carvalho. Em grego arcaico citou o versículo bíblico "conhecereis a verdade e a verdade vos libertará", o ministro falou sobre nova abordagem para a política externa brasileira. "O presidente Bolsonaro está libertando o Brasil, por meio da verdade. Vamos libertar a política externa brasileira e libertar o Itamaraty", afirmou. 

ernesto_araujo
Ministro das Relações Exteriores fez referências a artistas. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

Novo ministro defende parcerias pelo meio ambiente 

O advogado Ricardo Salles recebeu o cargo de ministro do Meio Ambiente na tarde desta quarta-feira (2), em cerimônia realizada em Brasília, na sede do MMA. “Estamos aqui para construir algo pelo Brasil, imbuídos de um espírito comum, em prol do povo brasileiro”, disse Salles, ao receber o cargo do antecessor, Edson Duarte.

salles
Salles defendeu parcerias. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Ministro do Turismo defende importância econômica do setor 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, defendeu hoje (2) a importância econômica do setor, inclusive para a geração de emprego. Para ele, o presidente Jair Bolsonaro demonstrou “grande visão e sensibilidade” ao manter o Ministério do Turismo como uma pasta de agenda exclusiva na Esplanada dos Ministérios. 

Segundo o novo ministro, “é hora de transformar todo o vasto potencial do Brasil em retorno econômico”. Para ele, os desafios de sua gestão serão aproveitar melhor as vantagens comparativas do turismo no país em relação a outros destinos; ampliar a conectividade aérea, melhorar o ambiente de negócios da área e incentivar o empreendedorismo com a redução da burocracia.

 

Damares diz que direitos da comunidade LGBT serão respeitados

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse hoje (2) que, no novo governo do presidente, os direitos conquistados pela comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros) estão assegurados. 

Damares
Creative Commons - CC BY 3.0 - Damares

 

“Teremos um diálogo aberto com a comunidade LGBT. Nenhum direito conquistado ela comunidade LGBT será violado”, afirmou a ministra.

Educação básica será prioridade do MEC, diz Vélez Rodríguez

Ministro da Educação
Ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, assume cargo. Foto: Marcello Casal/ABr 

 

A prioridade do Ministério da Educação (MEC) será a educação básica, que vai da educação infantil ao ensino médio, segundo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez. Ele comprometeu-se a combater a ideologização nas escolas e disse que dará ênfase ao combate ao analfabetismo. Hoje (2), o ministro recebeu o posto de Rossieli Soares que, por sua vez, assume a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, no governo de João Doria.

Ministro da Saúde planeja implantar 3º turno de atendimentos

ministro_da_saude.jpg
O  atual  e  o  ex-ministro  da  Saúde,  Luiz  Henrique  Mandetta  e  Gilberto  Occhi,  respectivamente,  cumprimentam-se  na  cerimônia  de  transmissão  de  cargo  -  Fabio  Rodrigues  Pozzebom/Agência  Brasil

 

O médico Luiz Henrique Mandetta assumiu hoje (2) o comando do Ministério da Saúde. Na cerimônia em que recebeu o cargo de Gilberto Occhi, Mandetta disse que planeja implantar um terceiro turno de atendimento, com horário estendido, em unidades de saúde que atualmente abrem das 7h às 11h e das 13h às 17h. De acordo com o ministro, o objetivo é reestruturar a atenção à saúde básica no país.

 

Guedes: reforma da Previdência e abertura de mercado são prioridades

Guedes
Guedes defende abertura de mercado. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje (2) que a sua gestão será centrada em quatro pilares: abertura da economia, simplificação de impostos, privatizações e reforma da Previdência, acompanhada da descentralização de recursos para estados e municípios. Ele destacou que o novo governo pretende dar importância ao capital humano – como os economistas chamam o investimento em capacitação do cidadão.

Assista a vídeo da TV Brasil

“Os economistas liberais sempre tiveram uma outra face, a do capital humano, a importância de investimento em saúde e educação. Pretendemos dar dinheiro para voucher [vales individuais] para saúde, creche e educação, investir na formação da criança de 0 a 9 anos. O governo tem essa ênfase, de um lado, dos conservadores, na família, e a ideia de investimento maciço em capital humano”, declarou.

Nos primeiros 30 dias no cargo, o novo ministro da Economia, Paulo Guedes, prometeu ainda anunciar uma medida econômica a cada dois dias, para reduzir a burocracia e aumentar a produtividade. Segundo ele, a equipe se concentrará em medidas que não exigem a votação do Congresso Nacional, até que os novos parlamentares tomem posse, em fevereiro, e o governo possa apresentar propostas de reformas estruturais.

Guedes adiantou que o secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, anunciará, nesta sexta-feira (4), medidas de combate à fraude e a privilégios na concessão de benefícios que podem gerar economia de R$ 17 bilhões a R$ 30 bilhões por ano. Ele defendeu ainda o estabelecimento de uma identidade digital que, segundo o ministro, poria fim a fraudes em todos os programas sociais.

Ministro da Infraestrutura promete continuar processo de concessões

 

O presidente Jair Bolsonaro empossa o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas
O presidente Jair Bolsonaro empossa o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

 

O novo governo vai manter o processo de concessão de rodovias, portos e aeroportos à iniciativa privada. Durante a cerimônia de transmissão de cargo, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que a pasta dará continuidade ao processo de concessão de ativos da União para a iniciativa privada. Gomes de Freitas defendeu a necessidade de manutenção do modelo diante das “restrições fiscais” no país.

“É importante dar continuidade, continuar transferindo ativos para a iniciativa privada e para isso eu conto com a secretaria do PPI [ Programa de Parcerias de Investimentos], que tem sido fundamental para o atingimento desses objetivos”, disse hoje (2).

 

General Fernando Azevedo assume Ministério da Defesa com presença de Bolsonaro

defesa
Creative Commons - CC BY 3.0 - defesa

Agência Brasil

Ao assumir o Ministério da Defesa, o general Fernando Azevedo disse que a atuação da pasta será para garantir a paz, evitar conflitos e o uso da violência. No entanto, Azevedo também defendeu mais recursos para a modernização das Forças Armadas para “dissuadir eventuais aventuras”.

“A missão que assumo como ministro da Defesa é um desafio. Vou precisar da ajuda de todos. São tempos difíceis, tempos de escassez. O propósito do Ministério da Defesa é garantir a paz, para que cada brasileiro possa fazer escolhas e construir suas próprias vidas. Evitar conflitos exige atitude de prevenção, capacidade para antecipar soluções e competência para minimizar potenciais hostilidades”, afirmou na cerimônia de transmissão de cargo, realizada no Clube do Exército, em Brasília.

Ele foi empossado ontem (1º) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e recebeu a chefia da pasta durante cerimônia de transmissão de cargo realizada, nesta tarde (2), em Brasília. O novo ministro entra no lugar do general Joaquim Silva e Luna.

O evento teve a presença do presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, ele disse que os brasileiros querem ordem, hierarquia e progresso. Durante o discurso, Bolsonaro afirmou que sua gestão não haverá "ingerência político-partidária". 

"A situação que o Brasil chegou é uma prova inconteste de que o povo, em sua grande maioria, quer hierarquia, quer respeito, quer ordem e quer progresso. Nós queremos o bem para o Brasil. Mas, do que defender a Pátria, o que nós queremos é fazer essa Pátria grande, e só faremos se tivermos do nosso lado equipe onde todos conversam entre si, onde não há ingerência político-partidária, que lamentavelmente, como ocorreu nos últimos 20 anos, levou à ineficácia do Estado e nossa triste corrupção”, disse Bolsonaro na cerimônia de transmissão do cargo para o general de Exército Fernando Azevedo.Confira abaixo o discurso do Bolsonaro.

 

Ministro da Cidadania diz que 13º do Bolsa Família será pago neste ano

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, disse hoje (2) que o pagamento do 13º aos beneficiários do programa Bolsa Família está garantido e será feito no fim deste ano. “Vai ter o 13º. O presidente [Jair Bolsonaro] prometeu, e nós vamos fazer cumprir”, afirmou Terra, na cerimônia em que recebeu o cargo do ex-ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame. Ele vai comandar a área de cultura, esporte e desenvolvimento social. Terra também adiantou que será feita uma avaliação dos prédios públicos históricos para evitar novas tragédias, como o incêndio que destruiu o Museu Nacional há exatos quatro meses.

Osmar Terra assume o Ministério da Cidadania e Ação Social
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Confira o discurso de Osmar Terra, novo ministro da Cidadania:


Brasil é modelo a ser seguido, não transgressor, diz Tereza Cristina

Ao assumir nesta quarta (2) a pasta da Agricultura, Pecuária e abastecimento, a ministra Tereza Cristina afirmou que o setor agrícola brasileiro é alvo de “acusações absolutamente infundadas” em questões relacionadas ao clima e à biodiversidade, e que o país é um “modelo a ser seguido, jamais um transgressor”. Ela também negou que a inclusão da demarcação de terras indígenas para o rol de atribuições da sua pasta resultará na diminuição de terras demarcadas. “De jeito nenhum, não vamos arrumar um problema que não existe”, afirmou a ministra. “É simplesmente uma questão de organização”, disse ela a jornalistas após tomar posse do cargo.

 

 
tereza_cristina.jpg
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Pontes defende divulgação da C&T e ampliação do acesso à internet

O novo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, defendeu como prioridade da pasta a divulgação de iniciativas de ciência e tecnologia no país. Ele explicou que uma das secretarias do ministério terá como foco a formação, com vistas a pautar nas instituições de ensino públicas de todo o país a temática e o interesse pela produção de conhecimento.

Na cerimônia de transmissão do cargo, o ministro anunciou a nova estrutura do órgão e a equipe responsável pela gestão do setor a partir desta quarta-feira. Pontes substituiu na pasta Gilberto Kassab, que foi indicado pelo governador João Doria para a Casa Civil do governo de São Paulo.

Cerimônia de transmissão do cargo de ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes
Foto: Bruno Peres/MCTIC

Araújo diz que Brasil e EUA começam nova etapa nas relações bilaterais

Moro diz que seu lema é “fazer a coisa certa”

moro.jpg

Foto: Marcelo Casal Jr./Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, reiterou hoje (2) que suas prioridades são o combate à corrupção e violência. Um plano anti-corrupção está sendo finalizado para ser enviado ao Congresso Nacional e, paralelamente, deverá ser definida uma parceria de cooperação com os Estados para ampliar o sistema de segurança pública em todo país.

Moro afirmou que a população precisa ter confiança no governo e alertou que os desvios de recursos públicos atingem fortemente as camadas mais vulneráveis que dependem essencialmente dos serviços públicos. “Fazer a coisa certa, pelos motivos certos e do jeito certo será nosso lema.”

Confira o discurso de Sérgio Moro, novo ministro da Justiça


Onyx propõe pacto com a oposição

Bolsonaro participa de cerimônia de transmissão de cargo no Planalto

Onyx Lorenzoni
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

 

Confira o discurso de Onyx Lorenzoni, novo ministro da Casa Civil


Bebianno diz que liberalismo econômico será implementado a todos

Confira abaixo o discurso de Gustavo Bebianno, novo ministro da Secretaria-Geral da Presidência 

 

 

Santos Cruz diz que governo estará aberto para movimentos sociais

General Santos Cruz

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Confira o discurso do general Santos Cruz durante cerimônia de posse na Secretaria de Governo: 


General assume GSI e diz que setor de inteligência foi "derretido"

General Augusto Heleno

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Confira o discurso do general Augusto Heleno durante cerimônia de posse no GSI: 


*com informações da Agência Brasil

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Deixe seu comentário