Digite sua busca e aperte enter


Dengue

Imagem:

Compartilhar:

Saúde libera mais de R$ 360 mi para combate à dengue

Criado em 20/11/13 09h09 e atualizado em 20/11/13 09h13
Por Portal Brasil

O Ministério da Saúde autorizou o repasse de mais de R$ 360 milhões para municípios de todo o Brasil intensificarem o combate ao mosquito da dengue. Os recursos fazem parte do Fundo Variável de Vigilância em Saúde (PVVS), do Componente de Vigilância em Saúde de incentivo financeiro para qualificação de ações de vigilância. A decisão está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (20).

Ao todo, foram liberados 30% do PVVS anual, totalizando R$ 363,3 milhões, em parcela única, aos Fundos Estaduais, Municipais e do Distrito Federal.

Em 2013, o Brasil já conseguiu reduzir em 30% o número de mortes por dengue e tem, hoje, tem um dos menores índices de mortalidade pela doença nas Américas, com 0,03 óbitos para cada 100 notificações.

Saiba mais:

Você sabe como é o mosquito da dengue?

Aumenta o número de casos de dengue em Mato Grosso

Estudantes aprendem a combater a dengue de forma divertida

Rede social será usada no combate à dengue

Substância no cravo-da-índia pode ajudar no combate à dengue

Voluntários para teste de vacina contra dengue começam a ser recrutados

Período de chuvas e maior umidade exigem cuidados redobrados contra a dengue

Calor e chuva aumentam o risco de surto de dengue

Idosos têm 12 vezes mais risco de morrer por dengue

Mesmo assim, de acordo com o último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2013, ao menos 157 municípios brasileiros se encontram em situação de risco. Entre janeiro e setembro deste ano, foram notificados mais de 1,4 milhão de casos suspeitos da doença, principalmente na região Sudeste – com 63,4% das notificações.

Sintomas

Febre, dor de cabeça, dor nos olhos, dores nas costas, manchas no corpo e, em alguns casos, pequenas hemorragias na boca, urina ou no nariz, são sintomas de dengue. A doença pode se manifestar de formas diferentes, mas o tratamento para ela tem um item básico: a hidratação. A dengue compromete a circulação do sangue, e por isso a água é fundamental no tratamento.

Aos primeiros sintomas da dengue, a recomendação é que a pessoa procure o serviço de saúde mais próximo. É fundamental não se automedicar, o que pode mascarar sintomas e dificultar o diagnóstico. Pacientes e familiares devem dar atenção especial para sinais de agravamento como vômitos e dores abdominais.

Dengue hemorrágica

A ocorrência da forma mais grave da doença acontece, na maioria das vezes, quando a pessoa já foi infectada anteriormente por um tipo diferente do vírus. Existem quatro tipos de dengue no Brasil e no mundo. A dengue pode se apresentar, clinicamente, como infecção inaparente, dengue clássica, febre hemorrágica da dengue e síndrome de choque da dengue.

Prevenção

Para evitar a picada do mosquito, o uso de repelente é eficiente, pelo menos, três vezes ao dia, telas na janela e mosquiteiros também ajudam. O mosquito se reproduz em ambientes que contêm água parada e limpa. Seus ovos podem sobreviver até um ano em ambiente seco e esperam a estação seguinte de chuvas para formar novas larvas e multiplicar os mosquitos.

A melhor forma de prevenir é combater o mosquito transmissor retirando possíveis criadores como pneus em áreas abertas, que podem reter água da chuva; colocando areia ao invés de água nos pratinhos de plantas; limpando sempre vasos sanitários pouco usados, vasilhames de água de animais domésticos, caixas de água e piscinas.

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade