Marina Silva divulga estatuto de seu novo partido neste sábado (16) em Brasília

Imagem:

Compartilhar:

Marina diz que novo partido não será de situação nem oposição

Criado em 16/02/13 11h39 e atualizado em 16/02/13 19h10
Por Leandro Melito Fonte:Portal EBC

Marina Silva lança novo partido em Brasília
Marina Silva divulga estatuto de seu novo partido neste sábado (16) em Brasília (Thays Cabette / Divulgação)

"Nem oposição nem situação, precisamos de posição". Essas foram as palavras da ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva no início do evento de lançamento do novo partido político, chamado Rede, que acontece neste sábado (16) em Brasília.  Na sua avaliação, o partido nasce em um momento significativo da história da humanidade. "Estamos vivendo uma crise civilizatória e não temos o repertório necessário para enfrentá-la", afirmou.

Leia também: Marina Silva lança embrião de um novo partido político [2]

Segundo Marina Silva, esse crise é composta por várias outras crises: econômica, social, ambiental, política e de valores. "A crise política e de valores faz com que a gente separe a crise política da crise econômica", disse. Ela comparou a criação do partido com o surgimento do PT na década de 80 e enfatizou a participação de Heloísa Helena no evento. O deputado federal Domingos Dutra (PT-MA), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minoria da Câmara, também participou do evento. "Política é sacerdócio, e não um negócio", disse Dutra.

Ouça reportagem da Radioagência Nacional:

Marina considera que o objetivo principal do partido não é disputar eleições, mas questionar a incapacidade da política atual de interferir e transformar a realidade. "O que está acontecendo aqui é um paradoxo, estamos criando um partido para questionar a si próprio. Não é um partido criado para disputar eleição, mas para disputar uma visão de mundo, de um novo sujeito político que não é espectador, é o protagonista. É para democratizarmos a democracia, reconectarmos o sujeito com a potência do fazer político", defendeu.

A ambientalista considera que o novo partido se soma a iniciativas semelhantes ocorridas em diferentes lugares do mundo, como a criação do Partido do Futuro na Espanha. "O esforço que estamos fazendo aqui é de um deslocamento desse centro estagnado de poder pelo poder, de dinheiro pelo dinheiro de uma nova superfície de sustentação desses projetos. Uma nova superfície de inscrição para novos sonhos, novos desejos".

 Marina classificou esse esforço com um "ativismo autoral"  que se organiza com a utilização das novas tecnologias de informação e que não depende das estruturas tradicionais de partidos, sindicatos e ONGs."Você não tem uma estrutura à frente ou atrás das pessoas, mas ao lado".

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia [20] Reclamação [20] Elogio [20] Sugestão [20] Solicitação [20] Simplifique [20]

Deixe seu comentário