Digite sua busca e aperte enter


Ministério Público do Trabalho lança game para ajudar no combate ao trabalho infantil

Imagem:

Compartilhar:

Descubra o que é o REA | PcomBR | Ano 02 #20

Criado em 24/08/15 18h43 e atualizado em 25/08/15 14h18
Por Portal EBC

Você sabe o que é REA? É uma sigla para Recursos Educacionais Abertos, ou seja, materiais de ensino e aprendizado que estejam sob domínio público ou licenciados de maneira aberta, oferecendo conhecimento para todos. Este é o tema do programa de tecnologia Ponto Com Ponto Br desta segunda-feira (24).
 
Durante o Seminário Internacional REA, realizado na Câmara dos Deputados na semana passada, o programa ouviu a advogada especialista em propriedade intelectual e direito na internet, Carolina Rossini. Ela tem se dedicado à causa REA no Brasil desde 2008, em parceria com diversas instituições do país como Fundação Getúlio Vargas, Creative Commons Brasil, Casa da Cultura Digital, Instituto Educadigital; além de organizações internacionais como Unesco, Wikimedia Foundation e OpenKnowledge Foundation.
 
O programa também ouviu o doutor em Comunicação pela USP e professor da Universidade Federal da Bahia, Nelson Pretto. Ele tem dedicado suas pesquisas e práticas em torno da formação do professor-hacker. E não se engane! O sentido de "hacker" aqui é de alguém que domina muito bem um assunto, bem diferente daquela visão de alguém que vai invadir o seu computador. O programa ainda conversou com a gestora de Comunicação do Projeto REA Brasil, Débora Sebrian, e com o músico baiano Cajat, que está lançando seu primeiro disco, Noite Fria.

7'13" Carolina Rossini fala sobre o início do projeto Rea

"REA são recursos adicionais, de um livro a material multimídia, música, foto, etc, usado para fim educacional, que você licencia abertamente", explica a fundadora do projeto rea.net.br, criado em 2008. "As plataformas precisam ser abertas para que se construa uma web do conhecimento", defende. Segundo Carolina, o licenciamento em creative commons dos materiais também é essencial para que os conteúdos sejam adaptados às diferentes culturas dentro do país.

10'20" Priscila Gonsales, diretora-executiva do Instituto Educadigital, fala sobre as vantagens do uso do REA na educação

"Quando falamos de educação aberta, a gente pensa em situações em que o professor não fica mais sozinho na frente da sala de aula. São situações em que a gente pode mudar essas configurações tradicionais de sala de aula", diz. Segundo Priscila, o governo gasta muito dinheiro em material didático que muitas vezes não pode ser usado nas várias regiões devido a restrições a adaptações. "É isso que o REA traz: a possibilidade de materiais pagos com dinheiro público estarem disponíveis on-line e as pessoas poderem usar conforme necessitem", comenta. 

14'02" Nelson Pretto, professor da UFBA e ativista em cultura livre, o uso de recursos abertos modifica a relação entre professores e alunos nas salas de aula

"Eu tenho defendido a importância de entendermos a escola e os jovens como protagonistas na formação deles próprios, e o REA são uma estratégia para transformar cada jovem e cada professor num produtor de cultura e conhecimento, e não num consumidor de informações", comenta. Para o professor, essa nova dinâmica é fundamental para a formação de uma juventude cidadã, crítica e participativa.

19'35" Débora Sebrian, gestora do REA Brasil, fala sobre a falta de políticas públicas para REA

Segundo Débora, a grande luta do REA Brasil no momento é a criação de políticas públicas para abertura dos recursos educacionais. "Temos um projeto de lei federal 1513/2011 que diz que todo material comprado pelo governo deveria ter licença aberta, com uma licença flexível como a Creative Commons; isso poderia ser uma política em que nosso dinheiro fosse melhor empregado, dando oportunidae para os docentes acessarem e modificarem esses materiais", defende. O Plano Nacional de Educação (PNE), já sancionado, também prevê o uso de recursos abertos e software livre na educação.

Pedro Markun, do Ônibus Hacker, fala sobre o projeto que mistura tecnologia, cultura, política, cidadania e arte

O laboratório itinerante do Ônibus Hacker viajou 15 dias de São Paulo a Brasília, criando protótipos de projetos para ensinar política e cidadania para os jovens. 

41'15" Cajat fala sobre seu primeiro disco, Noite Fria

A proposta do disco do músico baiano, totalmente autoral, é fazer com que cada música tenha conexão com a outra, contando uma história. "Quando comecei a compor, percebi que as músicas estavam falando de temas parecidos", conta. 

 

Músicas do programa 

2´54" Letuce - Love is Magic  - Estilhaça 

15'41" Alvinho Lancellotti - É de Mamãe

31'44" Fernando Temporão - Renata - De Dentro da Gaveta da Alma da Gente

38' Duda Brack - Cadafalso - É

48'11" Cajat - Noite Fria - Noite Fria

54'26" Banda Dona Joana - De Voar - De Voar

 

Ouça o programa na íntegra:

Creative Commons - CC BY 3.0 - Ponto Com Ponto Br 24 08 2015

Participe do Ponto Com Ponto Br pelo WhatsApp pelo número (61) 9674-1536.

O Ponto Com Ponto Br vai ao ar todas às segundas-feiras, às 17h, na Rádio Nacional de Brasília em rede com a Rádio MEC FM.

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade