X

Digite sua busca e aperte enter


Estrela descoberta por equipe do cientista Jorge Melendez uso telescópios no Chile

Imagem: ESO/José Francisco (Divulgação)

Compartilhar:

História da Via Láctea ganha novos capítulos com descoberta de estrela por equipe da USP

Criado em 19/01/16 19h27 e atualizado em 19/01/16 20h27
Por Leyberson Pedrosa* Edição:Líria Jade Fonte:Portal EBC

Uma estrela primitiva descoberta por pesquisadores brasileiros e norte-americanos deve contribuir com as próximas pesquisas sobre as origens da Via Láctea. A reconstrução da história da nossa galáxia pode ser comparada ao trabalho da Arqueologia. Isso porque enquanto arqueólogos buscam rastros de sociedades em artefatos que sobreviveram ao tempo, astrônomos buscam objetos celestes capazes de revisitar o surgimento das galáxias.

A analogia é do cientista Jorge Meléndez, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP, que coordenou a equipe responsável pela descoberta da 2MASS J18082002–5104378, nome da estrela ultra pobre em metais (UMP). “Atualmente, acredita-se que a Via Láctea foi formada por colapso de uma gigantesca nuvem primordial ou que foi formada agregando galáxias menores. Pela composição química da estrela, podemos inferir qual o cenário mais plausível”, explica Melendéz.

Para realizar a descoberta, Jorge Meléndez, Vinicius Placco, da Notre Dame University (EUA), coautor da descoberta, e os demais integrantes da equipe observaram a estrela utlizando telescópios do Observatório Europeu do Sul (ESO), sediado no Chile. Entre os elementos químicos encontrados na estrela estão lítio, sódio, magnésio, alumínio, silício, cálcio, escândio, titânio, cromo, manganês, ferro, cobalto, níquel. A descoberta foi publicada na revista internacional Astronomy & Astrophysics.

O coordenador da pesquisa ressalta a importância da pesquisa para cientistas que tem como foco o estudo do universo primitivo, quando se tinha aproximadamente 10% da idade do universo. “Estrelas primitivas são muito úteis para poder reconstruir a história de nossa Via Láctea”, complementa.

O Repórter Brasil explicou o papel do estudo para desvendar os mistérios do início da galáxia. Reveja:

* com informações da Agência USP

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário