X

Digite sua busca e aperte enter

Agência Brasil comemora 30 anos em 2020

Publicado em 08/05/2020 - 07:35 e atualizado em 11/05/2020 - 10:38

 

A Agência Brasil, veículo da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), completa 30 anos de história neste domingo, 10 de maio. Fundada em 1990, foi inspirada na agência espanhola de notícias EFE, e substituiu as suas antecessoras Empresa Brasileira de Notícias e Agência Nacional.

A Agência Brasil nasceu como um braço da então Radiobrás, empresa pública que reunia, à época, os veículos de comunicação federais. Em 2007, a Radiobrás foi extinta dando lugar à EBC.

“O jornalismo realizado pela Agência é de excelência em razão da qualidade dos conteúdos que são veiculados”, ressalta o presidente da EBC, Luiz Carlos Pereira Gomes. Segundo ele, o trabalho da Agência Brasil também se destaca pelo cuidado no trato das informações. “O material publicado é resultado de um trabalho de apuração minuciosa feito por uma equipe qualificada e experiente e que tem consciência da importância de informar a sociedade com exatidão e imparcialidade”.

Desde sua criação, a Agência Brasil teve como objetivo abastecer os meios de comunicação de todo o País com reportagens pautadas na credibilidade, precisão e clareza das informações. “A chegada de uma agência pública de notícias, com certeza, é um marco na história de qualquer democracia. Considero que a Agência Brasil, ao longo desses 30 anos, tem cumprido com excelência a missão de oferecer informação correta e isenta para a sociedade”, afirma a gerente executiva de Web e Agência Brasil, Narjara Carvalho.

O jornalismo de qualidade fez com que a Agência Brasil logo conquistasse notoriedade e passasse a ser considerado um dos veículos de comunicação mais respeitados e consultados do País. “A Agência se consolidou ao longo destes anos como um veículo de reconhecida credibilidade, que leva informação de qualidade, segura, clara e objetiva para o cidadão”, afirma a gerente de Redação da Agência Brasil, Juliana Andrade.

Os diferenciais da Agência Brasil sempre foram a boa apuração dos fatos e a divulgação responsável das notícias, como explica o editor Aécio Amado.  “Durante os meus quase 20 anos na Agência e quase 40 anos na Empresa, tenho observado a importância da Agência Brasil como um veículo que faz uma cobertura diferenciada dos acontecimentos no País e no mundo, com reportagens que se caracterizam por divulgar a notícia sem qualquer sensacionalismo, tendo como objetivo gerar cidadania”, conta.

A Agência Brasil também se destaca por uma ampla produção e distribuição de conteúdo fotojornalístico. O banco de imagens da Foto Agência é vastíssimo e atende a diferentes demandas, desde pesquisas por fotos, antigas e atuais, passando pelo fornecimento de material fotográfico para ilustração de livros didáticos até a utilização por grandes e pequenas agências de notícias, nacionais e internacionais, leitores comuns, jornalistas, estudantes e curiosos.

Para o coordenador de Imagens, Marcello Casal, a fotografia da Agência Brasil, contribui com excelência e imparcialidade para o jornalismo brasileiro. “Somos referência e fazemos a diferença. Não há um só dia em que o nosso material não seja publicado e algum lugar: internet, redes sociais, páginas pessoais ou impresso”, avalia.

Ao longo desses 30 anos, as coberturas jornalísticas mais importantes realizadas pela Agência Brasil se misturam com os fatos históricos que marcaram o nosso País. Editor da Agência Brasil desde sua criação, com 38 anos de Empresa, Luiz Fernando Fraga destaca coberturas que acredita terem sido as mais importantes, como a Rio 92. Já o editor Kléber Sampaio, que está na empresa há 46 anos, acredita que “as principais coberturas históricas abrangem as posses presidenciais”. 

A Agência Brasil produz diariamente amplo material jornalístico entre reportagens, fotografias e vídeos. Os conteúdos ficam disponíveis para serem republicados gratuitamente, desde que citada a fonte. Atualmente, as notícias da Agência Brasil são reproduzidas por milhares de sites e veículos impressos, fazendo com que suas informações cheguem a milhões de pessoas no Brasil e no mundo.

Para o presidente da EBC, Luiz Carlos Pereira Gomes, esse alcance é indicativo da importância das informações disseminadas pela Agência Brasil. “É reflexo de um trabalho dedicado e competente dos profissionais da Agência, o que contribui para o desenvolvimento da consciência crítica das pessoas e para que a empresa seja relevante para a sociedade”.

Novas Tecnologias

Com a chegada das novas tecnologias, o jeito de fazer jornalismo mudou e a Agência Brasil se adaptou, integrando a agilidade do tempo real à precisão informativa. Em ritmo de comemoração e inovação, lançou, em fevereiro deste ano, um novo site de notícias, mais interativo e conectado com o público. “Até 1997 todo o conteúdo era distribuído por Telex e hoje, com a evolução tecnológica, já contamos com um portal na internet capaz de apresentar matérias que integram som e imagem, o que possibilita uma percepção mais ampla da notícia pelo leitor”, afirma a Diretora de Jornalismo da EBC, Sirlei Batista.

Inicialmente criada para disponibilizar conteúdo para outros veículos de comunicação, a Agência Brasil tem conquistado cada vez mais uma audiência própria. Em 2019, o portal de notícias recebeu cerca de 60 milhões de visualizações de páginas de aproximadamente 27 milhões de usuários únicos. No primeiro trimestre de 2020 os números impressionam: foram mais de 30 milhões de visualizações de páginas de 18,5 milhões de usuários únicos.

Ainda de acordo com a gerente executiva Narjara Carvalho, o desafio do futuro é conseguir se reinventar dentro do processo de desenvolvimento tecnológico. “A cada dia surgem novas formas de transmitir e de consumir informação e considero um desafio buscar soluções de adequação do trabalho. Além disso, também por conta das novas tecnologias, existem milhares de novos veículos de comunicação em diferentes plataformas. Nesse contexto de tanta informação disponível, é um desafio ampliar o alcance da Agência Brasil e manter o veículo entre os sites mais acessados do país”, afirma.

 

Compartilhar: