Confira dicas para conseguir uma vaga de estágio

Portal EBC - 27.02.2013 - 17h57 | Atualizado em 28.02.2013 - 15h39

O estágio é o primeiro passo na construção de uma carreira profissional. E o início do semestre é sempre propício para quem está procurando uma vaga. Para ajudar os candidatos a estagiários, o portal EBC promoveu um bate-papo sobre o tema. O presidente da Associação Brasileira de Estágios (Abres), Carlos Mencaci, e o superintendente de operações do CIEE, Eduardo Oliveira, deram dicas sobre como conseguir a vagas. Assista ao bate-papo e confira as dicas abaixo:

 

 

Onde procurar as vagas – existem vários “agentes de integração” que fazem a ponte entre as faculdades e a empresas e são responsáveis por recrutar os estudantes e acompanhar o estágio. Uma delas é o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), que neste mês de fevereiro tem mais de 10 mil vagas disponíveis. “Indicamos que desde o início do curso ele faça o cadastro no nosso site”, recomenda Oliveira. Outra dica é procurar diretamente na empresa onde o estudante tem interesse em trabalhar. “Entre nos sites das empresas, estude as oportunidades, as características da empresa e deposite seu currículo”, recomenda Mencaci. A Abres oferece no seu site uma lista de insituições de integração. Acesse aqui

Leia também: EBC abre inscrições para processo seletivo de estágio em Brasília

Currículo – se o o estudante não tem experiência profissional, existem outras maneiras de tornar o currículo interessante. “O aluno pode não ter experiência profissional, mas tem experiência de vida”, compara Carlos. Ele recomenda que o candidato enumere projetos sociais que tenha participado, cursos extracurriculares e atividades que podem indicar as competências e habilidades que ele desenvolveu ao longo da vida. “Vale citar viagens internacionais, intercâmbios ou outras experiências”, diz. Informações íntimas ou familiares devem ser evitadas. Segundo Mencaci, a atitude pode ser mal interpretado pelo selecionador.

Oliveira lembra que é fundamental manter o currículo e cadastros atualizados em caso de troca de telefone ou e-mail – o candidato pode perder a vaga porque a empresa tem dificuldade para entrar em contato. Mencaci alerta que atualmente as redes sociais tem sido fonte de informação para os empregadores. Muitos acessam o perfil dos candidatos no Facebook, Twitter ou outra redes para investigar a postura do futuro estagiário. Uma conduta incorreta pode significar a eliminação no processo. “Muita gente que ia ter uma boa oprotundiade acaba perdendo. Tomem cuidado, o jovem precisa hoje ter uma postura cuidadosa nas redes sociais”, diz.


Como se preparar para as etapas de seleção – atualmente, os processos seletivos de estágio são tão complexos quanto os de empregos. Muitos incluem várias etapas como dinâmicas, provas e entrevistas. Por isso o estudante precisa estar bem preparado. “Nessas dinâmicas você está sempre em foco, sendo observado. É importante saber o momento de se posicionar. Saber ouvir, ser sempre sincero, evitar falar demais, evitar gírias e sempre responder o que lhe for perguntado”, reocmenda Eduardo. Não esqueça de acessar o site e buscar informações sobre a empresa que está oferecendo a vaga, isso contará pontos no momento da entrevista. O CIEE oferece em seu site diversos cursos gratuitos, entre eles como se preparar para entrevistas e trabalhar em equipe. Vale acessar para se prepararar melhor.

Quando procurar um estágio – desde o primeiro semestre o aluno já pode procurar uma vaga, mas alguns cursos tem restrições e só permitem que o estudante estagie nos anos finais do curso. Carlos Mencaci destaca que muitos estudantes procuram o estágio justamente para poder pagar o curso. “Pode não ser o estágio dos sonhos, mas ele já entra no mercado, começa a ter um aprendizado profissional, muda a maneira de pensar e até a forma como ele vai viver o curso dele”, aponta. No final do curso aumentam as chances de encontrar uma vaga mais próxima daquela considerada ideal. “Nesta fase as empresas vão estar mais interessadas em você e quando for mandar o currículo você já vai ter feito estágios no primeiro ou segundo ano do curso”, destaca Mencaci.

Possibilidades de contratação – Um dos efeitos do crescimento econômico que o Brasil vive atualmente é a falta de mão de obra qualificada. Por essa razão, aumentaram as chances de contratação do estagiário ao fim do curso – ou muitas vezes ainda antes de concluir a graduação. Por isso a oportunidade deve ser muito bem aproveitada para desenvolver habilidades profissionais e mostrar o seu potencial. “Vivemos um apagão da mão de obra e o estagiário é uma excelente opção para a empresa. Nada melhor do que formar essa mão de obra”, destaca Oliveira. Dados do CIEE indicam que, atualmente, 64% dos estagiários são efetivados pelas empresas.

  • Direitos autorais: Creative Commons - CC BY 3.0