Digite sua busca e aperte enter


UFRJ suspende atividades por falta de pagamentos de funcionários terceirizados de limpeza, vigilância e manutenção

Imagem:

Compartilhar:

UFRJ anuncia volta às aulas após acordo para pagamento de terceirizados

Criado em 19/05/15 14h25 e atualizado em 19/05/15 15h09
Por Vinícius Lisboa Edição:Maria Claudia Fonte:Agência Brasil

A Universidade Federal do Rio de Janeiro anunciou que retomará as aulas normalmente amanhã (20), contando com o compromisso da empresa Qualitécnica de que os funcionários terceirizados recebam o salário hoje (19). O pagamento, no entanto, não foi pago pela manhã, segundo a Associação dos Trabalhadores Terceirizados da UFRJ.

A empresa firmou o compromisso de pagar os salários referentes ao mês de abril em uma reunião, na manhã de ontem (18), com a universidade e o Ministério Público do Trabalho.

Segundo a vice-presidenta da Associação dos Trabalhadores Terceirizados, Terezinha da Costa, o pagamento não foi feito. "Até agora, não entrou nada", disse ela, acrescentando que só foram quitadas as férias que estavam programadas para este mês e que, ontem, a empresa depositou parte do vale-transporte e do vale-refeição.

Membro do Diretório Central Estudantil da UFRJ e participante da ocupação, Raphael de Almeida contou que os estudantes decidiram na assembleia realizada ontem que a ocupação permanecerá na reitoria até a próxima quinta, quando haverá uma nova votação.

Os alunos ocupam dependências do prédio desde a semana passada, e cobram a normalização do pagamento aos terceirizados, que sofrem com atrasos e salários incompletos desde o início do ano.

A empresa Qualitécnica foi procurada pela Agência Brasil, mas não respondeu sobre o pagamento dos terceirizados até o início da tarde de hoje. Segundo a associação, a empresa não é a única que está com os salários atrasados. A UFRJ deve se posicionar sobre um possível não pagamento dos terceirizados após o fechamento do expediente bancário, no fim da tarde de hoje.

Além de exigirem o pagamento dos funcionários terceirizados, os estudantes cobram investimentos em assistência estudantil, como a manutenção do número de bolsas-auxílio e o funcionamento de bandejões fora do Campus Fundão.

Os alunos também pedem que a universidade reforme e amplie a moradia estudantil. As questões relativas à assistência, segundo a página do movimento Ocupa UFRJ, serão objeto de uma reunião do conselho universitário na quinta-feira.

No Colégio de Aplicação da UFRJ, as aulas voltaram na semana passada, e uma reunião do Conselho Pedagógico será realizada na tarde de hoje para avaliar as condições de funcionamento da escola. Segundo o presidente da Associação de Pais e Amigos do CAP, Cássio Kuchpil, os alunos têm relatado que as condições de limpeza na escola estão praticamente normais.

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade