Digite sua busca e aperte enter


Silvio Santos

Imagem:

Compartilhar:

Silvio Santos em 89: "não aparece meu nome na cédula, mas o candidato sou eu"

Criado em 01/07/15 12h42 e atualizado em 01/07/15 12h58
Por Todas as Vozes / Rádio MEC AM - Rio de Janeiro Fonte:Rádios EBC

Enquanto não teve a candidatura impugnada, o maior desafio de Silvio Santos na campanha eleitoral de 1989 era fazer com que seu eleitor entendesse que o nome dele não aparecia na cédula eleitoral, mas que bastava votar em '26 - Corrêa' e o voto seria registrado para o famoso apresentador de TV. Na cédula, estava impresso o nome do candidato do PMB, Partido Municipalista Brasileiro, Armando Corrêa, que, na reta final da campanha, aceitou ser substituído por Silvio no papel de postulante a presidência da República.

Creative Commons - CC BY 3.0 - Silvio Santos em 89: "não aparece meu nome na cédula, mas o candidato sou eu"

Silvio Santos entrou com o pedido oficial de candidatura no Tribunal Superior Eleitoral no dia 4 de novembro de 1989. Em 6 de novembro, o PRN, de Fernando Collor, entrou com pedido para a extinção do partido do comunicador. Em 9 de novembro, o TSE impugnou, por unanimidade, o registro do PMB, e anulou a candidatura de Silvio Santos. O PMB deveria comprovar as convenções em nove estados. Só teria comprovado que o procedimento estava corretamente concluído em quatro estados.
 
Com colaboração do escritor e especialista em mercado da comunicação Fernando Morgado, o quadro 'O rádio faz história' do programa Todas as Vozes mostra áudio da campanha de Silvio no rádio e na TV, em 1989, no qual, entre outras falas pouco comuns nas campanhas daquela época, o dono do SBT dizia ter recebido de presente o jingle, música de campanha, que era uma paródia da abertura de seu programa de TV. Fernando conta também como ocorreu o processo que levou Silvio a se candidatar e relata outras falas curiosas do comunicador.

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade