Sem-teto vão recorrer de decisão judicial que determina desocupação de prédio no DF

Mariana Tokarnia - Agência Brasil 10.01.2013 - 15h53 | Atualizado em 10.01.2013 - 16h09

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ocupam prédio abandonado em construção, na região de Taguatinga, no Distrito Federal (Wilson Dias/Agência Brasil)

Brasília - O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto irá recorrer da decisão da Justiça que determina a saída do grupo que ocupou um prédio em construção em Taguatinga, Distrito Federal. O grupo tem até sábado da semana que vem para desocupar o edifício. Eles pedirão mais prazo para deixar a construção.

O coordenador movimento, Sérgio Leonel, afirma que a desocupação só ocorrerá após negociação com o Governo do Distrito Federal destinada a garantir moradia para o grupo.

Em nota, o governo informou que o movimento está em processo de cadastramento no programa Morar Bem - que distribui habitações do programa federal Minha Casa, Minha Vida. "Nós entregamos a documentação mais de uma vez. A última foi em outubro do ano passado e até agora não estamos cadastrados?", questiona Leonel.

O edifício invadido ocupa terreno de 104 mil metros quadrados. O proprietário, Abdalla Jarjour, tentou negociar e liberou água e luz. Desde segunda-feira (7) os benefícios estão cortados. Ele pede que o local seja desocupado porque está construindo um centro de ensino superior.

 

Edição Beto Coura

  • Direitos autorais: Creative Commons - CC BY 3.0