Digite sua busca e aperte enter


Em mensagem à população, Lugo sinaliza que voltará à política em 2013

Imagem:

Compartilhar:

Fernando Lugo denuncia perseguição política no Paraguai

Criado em 04/09/12 17h26 e atualizado em 04/09/12 17h47
Por EBC Fonte:Agências ULAN

Imagem - Em mensagem à população, Lugo sinaliza que voltará à política em 2013
Em visita ao Uruguai, o ex-presidente paraguaio Fernando Lugo denuncia perseguição política em seu país (Marcello Casal Jr./Arquivo ABr)

Agências ULAN – O presidente destituído do Paraguai, Fernando Lugo, denunciou hoje  (4), perseguição política e ideológica contra antigos colaboradores seus no governo, durante visita de dois dias que faz ao Uruguai.

Durante um rápido encontro com a imprensa nesta terça-feira, o ex-padre disse que, após ser destituído pelo Senado, foram demitidos de seus postos dois mil funcionários colocados por sua administração. “Só por pensar diferente eles são acusados de ser de esquerda”, afirmou Lugo. Ele disse que a causa real do impeachment contra ele foi “nossa forma de fazer política a favor dos direitos dos cidadãos e não do clientelismo político”.

O ex-presidente paraguaio chegou a Montevidéu na última segunda-feira, onde foi recebido pelo presidente uruguaio José Mujica.

Em outro momento, Lugo lembrou a fraternidade tradicional entre os dois países e as boas-vindas que muitos paraguaios receberam no Uruguai, quando precisavam de abrigo durante a ditadura de Alfredo Stroessner (1954-1989).

Essas mostras de solidariedade “se viram fortalecidas após o golpe de estado parlamentar de junho passado”, afirmou Lugo que pretende em sua visita ao Uruguai difundir a atual situação do Paraguai, que passa por “uma grande recessão econômica”.

Lugo adiantou que posteriormente visitará a Argentina e o Brasil como presidente da Frente Guazú, organização política criada após a manobra parlamentar que resultou em sua destituição, mas não informou as datas dessas visitas.

O ex-governante paraguaio cumprirá esta terça-feira parte de sua agenda concebida para esse período de dois dias no Uruguai, onde chegou acompanhado de parlamentares que permaneceram fiéias a ele e se afiliaram à Frente Guazú.

Como ponto de partida dessa jornada, a comitiva encabeçada por Lugo participará de uma palestra intitulada A integração e democracia, fornteiras e horizontes, com representantes da esquerda no país anfitrião.

Depois dialogará com parlamentares do partido de Mujica, a Frente Ampla, antes de dirigir-se à sede do Plenário Intersindical de Trabalhadores – Convenção Nacional de Trabalhadores para conversar com o secretario executivo dessa organização.

O planejamento inclui  um ato em solidariedade ao povo paraguaio no período da tarde, na sede  da única central sindical uruguaia, no qual Lugo será o principal orador.

Creative Commons - CC BY 3.0
Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Publicidade