Digite sua busca e aperte enter


Crianças acessam a internet em lan house no Distrito Federal

Imagem:

Compartilhar:

Pais consideram que crianças usam internet com segurança

Criado em 03/10/12 19h49 e atualizado em 03/10/12 20h06
Por Sabrina Craide Fonte:Agência Brasil

Crianças acessam a internet em lan house no Distrito Federal
Crianças acessam a internet em lan house no Distrito Federal (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Brasília - Uma pesquisa feita com crianças e adolescentes entre 9 e 16 anos usuários de internet e seus pais ou responsáveis mostrou que a maioria dos pais (71%) considera que as crianças usam a internet com segurança. O levantamento foi realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), entidade formada por representantes do governo, do setor empresarial, do terceiro setor e da comunidade acadêmica.

TIC Kids: pesquisa mostra como os adolescentes usam internet no Brasil

“A percepção dos pais sobre os riscos do uso da internet pelas crianças ainda é incipiente”, avalia o coordenador de pesquisas do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br), Juliano Cappi. A pesquisa aponta também que 89% dos pais não acreditam que seus filhos tenham passado por alguma situação de incômodo ou constrangimento ao utilizar a internet no último ano.

Outro ponto que chamou a atenção do pesquisador foi que a maioria dos pais utiliza os meios de comunicação como televisão, rádio e jornal como fonte para obtenção de informações sobre uso seguro da internet. “A mídia ainda aborda esse tema de uma forma muito inicial, ainda está tomando contato com esse tema”.

Somente 47% dos pais entrevistados são usuários de internet. “O pai que nunca usou internet possivelmente não tem um conhecimento suficientemente aprofundado para instruir o filho sobre as questões relacionadas aos riscos da internet”, disse Cappi. A maioria se acha capaz de ajudar o filho a lidar com situações que o incomodem ou o constranjam na internet e também acham que eles são capazes de lidar com esse tipo de situação.

Contrariando a orientação de especialistas sobre segurança na internet, grande parte dos entrevistados declarou que compartilha informações pessoais em seus perfis nas redes sociais, como fotos de seus rostos, sobrenomes, escola, endereço, telefone e idade. Mas 42% configuram a rede social para que apenas os amigos tenham acesso a essas informações.

Entre os menores de 11 a 16 anos, 23% disseram já ter tido contato na internet com alguém que não conhecia pessoalmente. Desses, 23% relataram ter encontrado essa pessoa depois da primeira conversa pela rede. Entre os entrevistados, 22% disseram que já passaram por alguma situação ofensiva nos últimos 12 meses, e 47% desse total sofreram essa situação na internet.

A pesquisa mostrou também que 47% dos entrevistados usam a internet todos os dias ou quase todos os dias. Na faixa entre 15 e 16 anos, o percentual sobe para 56%. Em relação ao tipo de equipamento utilizado, o computador de mesa compartilhado com a família ainda predomina, com 38% dos usuários nessa modalidade; 21% usam o celular para navegar na internet.

Perguntados sobre as atividades realizadas na internet no mês anterior à pesquisa, 82% dos entrevistados disseram ter usado a internet para trabalhos escolares, 68% para acessar redes sociais , 66% para assistir a vídeos, 54% para jogar games com outras pessoas e 54% para trocar mensagens instantâneas com amigos.

A entrevista ouviu 1.580 crianças e o mesmo número de pais e responsáveis entre abril e julho deste ano. Fora feitas entrevistas pessoais, com aplicação de questionário elaborado a partir do modelo de mensuração europeu, adaptado à realidade brasileira.

O assunto será tema de reportagem exibida hoje (3), no programa Repórter Brasil, às 21h, na TV Brasil

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Deixe seu comentário