Digite sua busca e aperte enter


Tablet

Imagem:

Compartilhar:

O que é o Marco Civil da Internet?

Criado em 08/07/13 15h22 e atualizado em 08/07/13 15h37
Por Portal EBC

De acordo com informações do Ministério da Justiça, o Projeto de Lei 2126 de 2011, que trata do Marco Civil da Internet, está na pauta legislativa prioritária do Congresso Nacional para ser votado nas próximas semanas. Trata-se de uma proposta de legislação que tem o objetivo de funcionar como a “Constituição da Internet” no Brasil. O texto foi destacado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Henrique Eduardo Alves – bem como pelas lideranças partidárias do Senado – para compor a lista de assuntos a serem analisados em curto prazo pelas Casas.

O Projeto – que figura como substitutivo do PL 5403, de 2001 – define princípios de neutralidade e função social da grande rede, bem como critérios de privacidade e responsabilidade civil de usuários e provedores. O Marco Civil tem como intuito regulamentar o uso da rede do ponto de vista jurídico e civil, bem como os direitos e responsabilidades dos usuários, e não criar regras para o funcionamento técnico da rede. A ideia é que os direitos sejam mais claros, principalmente no que se refere à privacidade e à proteção dos dados pessoais.

Leia também:

Conheça o projeto de lei na íntegra

Aprovação do Marco Civil da Internet antes das eleições é pauta prioritária, diz Sérgio Amadeu

Advogado alerta que usuários da internet estão sujeitos às leis dos Estados Unidos

Brasil pede explicações aos Estados Unidos sobre espionagem eletrônica

Estados Unidos evitam responder publicamente à denúncia de espionagem

Assista o que disse Tim Berners-Lee, considerado o "pai da internet" sobre o Marco Civil 

Histórico

O projeto original do Marco foi enviado pelo Ministério da Justiça à Câmara em 2011. O debate foi realizado em duas fases. Num primeiro momento foram levantadas as principais questões e problemas relativos ao tema. Em seguida, foi elaborada uma minuta de anteprojeto de lei que, então, teve cada um de seus artigos, parágrafos e incisos abertos para comentários. O projeto também foi submetido à apreciação de outros órgãos governamentais. O debate aberto sobre o Marco Civil, realizado entre novembro de 2009 e junho de 2010, recebeu mais de 2 mil contribuições e 18,5 mil visitas, segundo o Ministério da Justiça.

Em março de 2012 foi instalada uma comissão na Câmara para discutir a proposta. O relator do projeto, deputado Alessandro Molon (PT-RJ), apresentou seu parecer há um ano. O texto inclui pontos polêmicos como o dispositivo que proíbe as provedoras de conexão de selecionar o conteúdo que os internautas terão acesso em detrimento de outros – mediante, por exemplo, o gerenciamento dos resultados das buscas. “O Marco Civil da Internet é um projeto maduro. Pode ir para plenário. Já é hora de o Brasil oferecer ao internauta brasileiro uma lei que o proteja, por isso o Congresso deve ao país o marco civil da internet”, afirma o relator.  

Assista a depoimento do deputado Alessandro Molon (PT-RJ):

Há, ainda, questões como direito autoral e a privacidade dos dados dos usuários — o que incluiu os registros de conexão, que muitos consideram um fator de risco para os internautas — a preservação e o respeito aos direitos humanos, bem como a dinâmica da Internet como espaço aberto, colaborativo e livre. O projeto ainda não foi apreciado por nenhuma das Casas. No plenário da Câmara, a votação da proposta foi adiada por seis vezes.

Assista ao comentário do sociólogo Sérgio Amadeu sobre os principais desafios da rede frente a interesses de controle de propriedade intelectual, de vigilância e invasão de privacidade na web:

Creative Commons - CC BY 3.0 -

 

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Deixe seu comentário